Agar, a escrava egípcia

Valdenira Nunes de Menezes Silva

17… Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está.
18 Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.” (Gênesis 21:17-18)

Lendo Gênesis 16, nos deparamos com Agar, a escrava egípcia de Sara.
De que maneira ela começou a fazer parte desta família?

A Bíblia nos fala de um período em que Abraão e sua esposa tiveram que ir para o Egito por causa da fome que assolava Canaã. Chegando lá e com medo de morrer porque ele sabia que faraó iria se encantar com a beleza de Sara, decidiu, juntamente com ela, dizer que eles eram irmãos. Faraó, na verdade, se encantou com Sara e creu nesta mentira armada pelos dois. Agora, ela fazia parte do harém de faraó e este, por sua vez, deu a Abraão presentes. Certamente, Agar, a escrava egípcia, foi um destes presentes que ele recebeu.
Receber uma escrava de presente é algo muito bom. Ele jamais poderia imaginar que ela iria se transformar em um dos maiores problemas que ele e sua esposa iriam enfrentar.
Quando procuramos mudar o rumo dos acontecimentos com as nossas próprias forças – e não com a de Deus – problemas surgem, dores de cabeça aparecem e ficamos perdidos e fora da perfeita vontade do Senhor.
Quando faraó descobriu que Sara era, na verdade, esposa de Abraão, ele a mandou, juntamente com Seu marido, sair do Egito. Eles saíram e levaram com eles todos os presentes que faraó havia dado a Abraão. Agar, que era um destes presentes, foi junto com eles.

Sara nunca havia dado a Abraão um filho. Ela era estéril mas Deus havia prometido que ela iria ter um filho com ele. Mas o problema é que “Deus estava demorando muito… e ela já era idosa… e talvez Ele tivesse esquecido da sua promessa… era melhor ela dar uma mãozinha a Ele…” Foi a partir daí que começaram, na vida de Sara e Abraão, problemas tanto físicos como espirituais, pois em vez dela confiar na promessa feita a eles pelo Senhor, ela preferiu agir por conta própria. Mas vamos ver o que ela disse em Gênesis 16:2:
“… Eis que o Senhor me tem impedido de dar à luz; toma, pois, a minha serva; porventura terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai.”

Por causa desta decisão de Sara, ela abriu as portas para a inimizade que existe, até hoje, entre judeus e árabes.
Agar, na posição de serva, teve que aceitar a decisão da sua patroa. Para ela não foi fácil mas era assim que tinha que ser feito.
Ela dormiu com Abraão e engravidou. Já grávida, ela desprezou Sara. Mas sua senhora a afligiu tanto, tornou sua vida tão difícil que ela decidiu fugir para o deserto. Lá, encontrando-se ela junto a uma fonte de água, apareceu um anjo que lhe disse:
“8… Agar, serva de Sarai, donde vens, e para onde vais? E ela disse: Venho fugida da face de Sarai minha senhora.
9 Então lhe disse o anjo do Senhor: Torna-te para tua senhora, e humilha-te debaixo de suas mãos.” (Gênesis 16:8-9)

Além do anjo dizer que ela deveria voltar e se humilhar, disse-lhe mais:
“10 … Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, que não será contada, por numerosa que será.
11 Disse-lhe também o anjo do Senhor: Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael; porquanto ouviu a tua aflição.
12 E ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos.” (Gênesis 16:10-12)
Esta foi a promessa que o Senhor lhe fez. E ela voltou para a sua senhora assim como o anjo lhe ordenara.

Irmã, nós também passamos por momentos de desespero em nossas vidas mas o Deus que cuidou de Agar é o mesmo Deus que cuida de nós, pois sabemos que:

1. Ele está sempre conosco.
Ele está sempre nos animando, nos guiando e colocando em nosso coração a certeza da Sua presença.
Mateus 28:20 nos diz:
“… e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”

Ao ler este versículo só tenho vontade de dizer: “Senhor, eu sei que Tu estás sempre comigo porque Tu és o meu pastor e nada me faltará.”

2. Ele dá descanso à nossa alma.
Sim, só o Senhor é que poderá dar descanso e alívio à minha alma. Em Mateus 11:28 Ele nos prometeu alívio dizendo:
“Vinde a mim,todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.”
E o melhor de tudo é que Ele “… limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; …” (Apocalipse 2:4)
Existe promessa que dê mais alívio, refrigério e prazer à nossa alma?

Em Gênesis 16:15, a Bíblia nos diz:
“E Agar deu à luz um filho a Abrão; E Abrão chamou o nome do seu filho que Agar tivera, Ismael.”

Mas em Gênesis 21:2-3 ela também nos diz:
“E concebeu Sara, e deu a Abraão um filho na sua velhice, ao tempo determinado, que Deus lhe tinha falado. E Abraão pôs no filho que lhe nascera, que Sara lhe dera, o nome de Isaque.”

Sara era a patroa e Agar a escrava. Como escrava, ela não tinha direitos. Ela, literalmente falando, estava sozinha e não tinha ninguém que ficasse do seu lado aconselhando-a, defendendo-a … Mas ela tinha Deus que olhava e cuidava dela.

Hoje em dia, muitas de nós nos sentimos assim … sozinhas, desamparadas, sem direito a nada … mas se somos filhas de Deus (João 1:12), Ele, com certeza, está cuidando de nós como filhas amadas e vendo, lá na frente, a realização do que Ele tem preparado para nós. Só temos que estar atentas, em sintonia completa com o Senhor que nos manda sair da prostração em que nos encontramos e levantar a cabeça prosseguindo sempre para a frente.
Quando Deus nos diz: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça” (Isaías 41:10), sentimos, então, uma grande segurança e nos fortalecemos, pois é em Seus braços que repousamos.

Li uma declaração de Donna Rice onde ela dizia: “Depois daquele grave acontecimento, quando eu orava dizendo ‘Deus, queria que estivesse aqui para conversar comigo, envolver-me em seus braços e enxugar minhas lágrimas’, passei a sentir que Ele estava fazendo tudo isso por intermédio dos cristãos que me cercavam. Foi aí que comecei a entender que a igreja não é um prédio; é o corpo de Cristo. Em meio à minha dor, Deus deu-me amigos cristãos que me ensinaram sobre o amor e o perdão.”

Nasceu Isaque, filho de Abraão e Sara, o filho da promessa.
A partir deste dia, surgiu da parte de Ismael um ciúme tal que ele zombava e, por isso, Deus disse a Abraão que ouvisse o que sua esposa lhe dizia:
“… Ponha fora esta serva e o seu filho …” (Gênesis 21:10)

Mas Deus,para acalmar o coração de Abraão, disse:
“… Não te pareça mal aos teus olhos acerca do moço e acerca da tua serva; em tudo o que Sara te diz, ouve a sua voz; porque em Isaque será chamada a tua descendência. Mas também do filho desta serva farei uma nação, porquanto é tua descendência.” (Gênesis 21:12-13)

Abraão creu na promessa de Deus e fez exatamente como o Senhor lhe disse:
“Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela partiu andando errante no deserto de Berseba.” (Gênesis 21:14)

Que situação triste! Que momentos angustiantes!
Quantas de nós já passaram “pelo vale da sombra e da morte” pensando que era impossível continuar vivendo?
Quantas de nós já pensaram que não havia mais esperança, nem possibilidade de agüentar tamanho sofrimento?

Agar e seu filho Ismael sentiram-se assim … desprezados, desamparados, fracassados,com a fé abalada. Provavelmente, sentiram que o fim havia chegado. Mas o mesmo Deus que mandou Abraão dizer a Agar para ela sair de sua casa com seu filho Ismael, socorreu-a dando-lhe a tranqüilidade necessária. O nosso Deus, o Jeová-jire que provê também todas as nossas necessidades, ajudou Agar e seu filho Ismael nestes momentos de desespero.

Mas o que, realmente, Deus fez por eles?

1. Ele lhe deu ânimo.
A Bíblia nos mostra o desespero de Agar quando nos apresenta em Gênesis 21:16 as suas palavras:
“… Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou.”

Mas a Bíblia também nos mostra Deus animando-a e dizendo:
“Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.” (Gênesis 21:18) – Deus a anima prometendo uma bênção futura.

Mas Deus também a animou, mostrando-lhe um poço de água. Lemos em Gênesis 21:19:
“E abriu-lhe Deus os olhos, e viu um poço de água; e foi encher o odre de água, e deu de beber ao menino.” – Deus a anima dando-lhe uma bênção presente.

E você, minha irmã, está também precisando da ajuda de Deus para animá-la?
Eu e você que já conhecemos a história de Agar e conhecemos também a fidelidade de Deus, temos que, pela fé, crer que o Senhor vê nossas aflições e está sempre pronto para nos confortar e animar.

2. Ele a orientou.
Sim, o Senhor a orientou. Ele lhe disse quais passos ela deveria dar para não morrer, nem morrer seu filho Ismael. Ele disse: “Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão…” (Gênesis 21:18)

Assim como Ele fez com Agar, o Senhor nos orienta através da Sua Palavra, mostrando-nos que passos devemos dar para sairmos de situações que, muitas vezes, a nosso olhos, são impossíveis de serem resolvidas. Leiamos a Bíblia e lá encontraremos a preciosa sabedoria de Deus para nossas vidas.

3. Ele lhe fez uma promessa.
Deus separou Agar e seu filho Ismael de Abraão mas em momento nenhum os abandonou.
Ele prometeu fazer de Ismael uma nação. Vejamos:
“Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.” (Gênesis 21:18)

E o que Deus nos promete na Sua Palavra?
As Suas promessas são inúmeras …:

“Em paz também me deitarei e dormirei, porque só Tu, Senhor, me fazes habitar em segurança.” (Salmo 4:8)

“Isto é a minha consolação na minha aflição, porque a tua palavra me vivificou.” (Salmo 119:50)

“Andando eu no meio da angústia, tu me reviverás; estenderás a tua mão contra a ira dos meus inimigos, e a tua destra me salvará.” (Salmo 138:7)

Confiando nEle e nas Suas promessas posso dizer confiantemente:
“O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.” (Salmo 23)

Certamente, Agar louvou a Deus pela Sua benignidade, pelo Seu amor, por Sua lealdade e pelas bênçãos que Ele derramou em sua vida e na vida do seu filho Ismael.

Obrigada, Senhor, pelo amor e proteção que Tu me dás a cada dia.
Obrigada porque sei que Tu vês o meu sofrimento, como viu o de Agar.
Obrigada porque sempre tiras do meu coração o medo do futuro.
Obrigada pela certeza que colocas dentro da minha alma de que estás bem junto a mim, me protegendo e cuidando de mim com um cuidado todo especial de um Pai amoroso.
Obrigada, Pai porque sei que mesmo passando por aflições neste mundo tenho a certeza de uma vida plena de gozo na mansão celestial que estás preparando para mim.

Deus te abençoe!!

Aprendendo com Ester e Vasti – II

Michelle Rocha

Aprendendo com Vastí e Ester – 2ª Parte

Podemos aprender muito com as mulheres da Bíblia. Na primeira parte desse estudo vimos algumas lições que tiramos da vida de Vastí, rainha que foi deposta de seu cargo pelo próprio marido.
Nesta segunda parte vamos aprender com a rainha Ester alguns aspectos de seu caráter que também precisamos ter como esposas.
Ester 2: 5, 7-9, 12 e 17.
Você gostaria de passar por um tratamento de beleza que dure 12 meses seguidos? Com direito a óleos, perfumes, belas roupas e cosméticos de primeira qualidade?? Que tal, hein? Foi exatamente isso o que aconteceu com Ester, ela passou por um tratamento que durou 12 meses: 6 meses com óleo de mirra e 6 meses com perfumes e cosméticos (Et 2:12). Tudo isso para se apresentar diante do rei Assuero. Ester era muito bela e com tudo isso deve ter ficado ainda mais bonita. Por causa de sua beleza, Ester encontrou graça diante do rei e este a amou mais do que a todas as mulheres.
Deus usou a beleza de Ester para cumprir Seus planos. Deus sempre tem a pessoa certa, na hora certa, para realizar os Seus propósitos. Ele já havia preparado alguém para que, no momento certo, pudesse agir. Você é a pessoa certa no lugar certo. Você é a mulher que Deus escolheu para, neste momento, agir em favor de sua família e de seu marido. Se ele não conhece a Deus, ou não quer conhecer, Deus vai usar você para interceder por ele e salvar sua vida.
Deus tem muito a nos ensinar sobre a beleza de Ester e eu gostaria de ressaltar a beleza de seu coração, a beleza de seu caráter. A Bíblia nos diz que a nossa maior beleza não deve estar nos enfeites exteriores, mas sim em nosso coração. Há quatro aspectos da beleza do coração de Ester que vão nos ajudar a levantar nosso casamento e a estar mais unidas ao nosso marido.
1º Aspecto do caráter de Ester – Ela foi submissa
Submissão é um dos requisitos necessários para aquele que quer ser usado por Deus. Se você quer que seu marido mude e viva com Deus, você tem que ser submissa a ele. Tem que respeita-lo. Vimos que o primeiro erro de Vastí e que a levou a ser deposta foi insubmissão ao seu marido. Ester foi submissa a Deus que lhe escolheu para estar no lugar certo e na hora certa e também ao seu pai adotivo.
2º Aspecto do caráter de Ester – Ela foi uma intercessora
Quando Ester viu que a destruição de seu povo estava preparada, ordenou uma campanha de jejum e oração durante três dias – Et 4:16. Certamente Ester conhecia a importância do jejum, da oração e da busca ao Senhor. Ela intercedeu a Deus para que salvasse seu povo através da vida dela. Reclamar da situação em nossos lares não adianta nada. Falar mal do nosso marido para outras pessoas não vai trazer mudança dentro de nossas casas. O que faz a diferença e que vai causar impacto na vida de nosso marido é jejum e oração. Não deixe de orar pela vida dele e de seus filhos. Deus pode reverter uma situação que aos nossos olhos parece impossível. Não há impossíveis para Deus, mas cada uma de nós tem que fazer a nossa parte.
3º Aspecto do caráter de Ester – Confiança em Deus
Ao comparecer à presença do rei sem ser chamada, Ester não só demonstra sua confiança em Deus, mas também sua disposição para morrer. Sei que é uma pergunta difícil para todas nós, mas, até onde nós estamos dispostas a ir para que nossos maridos sejam salvos? Será que nós confiamos realmente em Deus e que Ele pode fazer um milagre na vida do nosso esposo, na nossa vida e em nosso lar? Aquele que confia em Deus não confia apenas no livramento que Ele pode dar, mas também confia que Ele vai realizar a Sua vontade na vida de vocês como casal. Tem um versículo na Bíblia que diz “Espera no Senhor, confia nele e o mais Ele fará”. Esperar no Senhor significa orar, buscar a vontade do Senhor, confiando que Ele vai fazer um milagre em sua vida.
4º Aspecto do caráter de Ester – Ela foi uma mulher altruísta
Segundo o dicionário Aurélio, a palavra altruísta quer dizer “sentimento de quem põe o interesse dos outros acima do próprio”, ou seja, uma pessoa altruísta está mais preocupada com o interesse do próximo do que com o seu. Assim sendo, altruísmo é, acima de tudo, uma demonstração de amor, pois o amor não busca os seus interesses. Ester demonstrou altruísmo ao interessar-se pelo seu povo, sendo capaz de arriscar sua própria vida. Quero terminar este estudo lendo alguns versículos sobre o amor, e nesta passagem que vamos ver que o amor não está sendo exposto como um sentimento e sim como atitudes. Leia I Co 13, e que Deus te abençoe grandemente.

Aprendendo com Ester e Vasti – I

Michelle Rocha

Ester 1:1-18.

Aprendendo com Vastí e Ester – 1ª Parte

Podemos aprender muito com as mulheres da Bíblia. Neste estudo gostaria de compartilhar com vocês algumas lições que tiramos da vida de Vastí, rainha que foi deposta de seu cargo pelo próprio marido, e Ester, a mulher escolhida para ocupar o lugar de Vastí.
Nesta primeira parte vamos aprender com a rainha Vastí três erros que não podemos cometer como esposas.

1º erro de Vastí – Ela foi insubmissa ao seu marido.

Submissão significa estar sujeito, depender e também obedecer a alguém.
Ser submissa ao seu marido não significa tornar-se capacho ou objeto dele, mas reconhecer que ele é a autoridade instituída por Deus em seu lar, e respeitar essa autoridade.
Efésios 5:22-31 nos ensina algumas coisas em relação à vida familiar, tanto para as mulheres quanto para os homens, e os versículos22 a 24 nos mostram que devemos ser submissas aos nossos maridos. Submissão é uma ordenança de Deus. Nós esposas devemos nos submeter à liderança deles, respeita-los e ama-los.
Haverá situações em que você não vai concordar com a opinião de seu marido, mas mesmo assim você vai respeitar o ponto de vista dele e apóia-lo se for necessário. Isso é submissão.
Quando o rei Assuero solicitou que Vastí se apresentasse perante ele e os outros convidados, ela recusou o seu pedido, envergonhando o rei na frente de todos. A Bíblia nos diz que Assuero estava bêbado, e talvez a sua intenção fosse apenas exibir a Vastí, como seu objeto. Depois de exibir todo o seu reino para os convidados o rei Assuero quis mostrar a maior beleza que ele tinha: sua rainha. Alguns interpretam essa atitude como uma grande humilhação para a rainha Vastí, e por isso ela teria recusado. Mesmo assim, mesmo que ela fosse humilhada, sendo apenas um objeto de admiração para tantos homens, ela deveria ter atendido ao pedido de seu esposo. Mais tarde, a sós, eles poderiam resolver e esclarecer os problemas, e essa é uma lição muito importante para nós esposas. As diferenças entre nós e nosso marido nunca devem ser resolvidas na frente de outras pessoas. Se um dia seu marido fizer algo a você que não lhe agradou, ou lhe pedir algo que pode ser humilhante, não o corrija ou tire a autoridade dele em público. Vastí poderia, a sós com seu marido, dizer qual o sentimento dela em ser exibida a todos os convidados como prêmio do rei, e até pedir que ele nunca mais fizesse tal coisa, mas ela não poderia ter recusado o pedido dele na frente de todos.
Seja submissa a seu marido. Nunca faça-o passar vergonha, mesmo que ele esteja errado. Seja conhecida por aquela mulher que respeita o seu marido, mesmo que ele não a respeite.

2º erro de Vastí – Ela foi um mau exemplo para outras mulheres.

Ao mesmo tempo em que o rei festejava com seus convidados, a rainha Vastí também estava dando uma festa para todas as mulheres. Quando os eunucos foram chamá-la ela recusou-se a apresentar-se ao rei na frente de todas elas.
A rainha era um exemplo a ser seguido e admirado e eu imagino que todas as mulheres estavam aguardando para ver o que ela faria naquela situação. Quando ela disse “não” ao pedido do rei na frente de todas as mulheres ela expôs seu marido ao ridículo, dando motivos para que todas falassem ou pensassem que o rei não tinha autoridade sobre ela.
Quando discutimos com nosso marido em público ou fazemos algo que vai expor as fraquezas dele, as pessoas que estão a nossa volta vêem e ouvem. Todas nós temos pessoas à nossa volta que são influenciadas por nossas atitudes, portanto, temos que dar o exemplo correto a ser seguido. Seja conhecida por aquela esposa que dá um bom exemplo com sua vida e que influencia outras mulheres para o que é bom e para o que Deus deseja.

3º erro de Vastí – Ela foi causadora de ira e confusão

A rainha Vastí deixou o rei irado com sua recusa.
Ele já estava com os humores alterados devido à bebida e ao receber a notícia dos eunucos a Bíblia nos relata que ele se enfureceu e se inflamou de ira, ou seja, pegou fogo de tanta fúria.
Se Vastí não fosse deposta ela poderia ter causado uma grande rebelião entre as mulheres, uma vez que todas elas a tinham como exemplo a ser seguido.
Quando o rei pediu conselho aos sábios sobre o que deveria fazer a respeito, o medo deles era que as mulheres passassem a não mais respeitar seus maridos e os desprezassem. E para que isso não acontecesse Vastí teria que ser deposta de seu cardo. Dessa forma, as mulheres temeriam antes de fazer a mesma coisa que ela fez. Mais tarde outra mulher foi escolhida pelo rei para assumir o lugar de rainha, Ester, e falaremos dela na segunda parte deste estudo.
Quantas de nós têm instigado nossos maridos à ira e à fúria, causando confusão em nosso lar, muitas vezes até na frente dos filhos. A ira é muito difícil de ser controlada e pode provocar atitudes impensadas, como, por exemplo, depor a rainha, e que não poderão ser revogadas. Se mais tarde o rei se arrependeu do que fez a Vastí ele não poderia voltar atrás em sua palavra. Atitudes tomadas com o coração cheio de ira pode levar a ruína de um lar.
Que nós não sejamos causadoras de briga e confusão em nosso lar, mas ao contrário, que possamos ser pacificadoras, demonstrar amor e submissão, mesmo se a situação nos manda agir como Vastí.
A Bíblia nos fala que a mulher sábia levanta a sua casa, mas a tola a destrói com as próprias mãos. Seja sábia e fortaleça seu lar!

Deus te abençoe ricamente!!

Sara, a mulher de formosa aparência

Valdenira Nunes de Menezes Silva

“Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido” (Hebreus 11:11).

1. Passos Rumo à Canaã
Não deve ter sido fácil para Sara, esposa de Abraão, esperar o cumprimento das promessas de Deus.
O Senhor fez promessas importantes a seu marido e, pela fé, eles tiveram que abandonar tudo – sua terra, seus familiares, a casa do pai – e seguir para uma terra que o Senhor lhes prometeu.
O Senhor disse a Abraão: “… Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que Eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção” (Gênesis 12:1-2).
Não deve ter sido fácil para eles e não é fácil para nós quando Deus nos manda fazer algo que vai mudar completamente a nossa maneira de viver. É difícil visualizar o que Deus está planejando para nós, pois, como diz Twila Paris: “Como seres humanos, não somos capazes de ter a visão completa das coisas. Mas o Senhor tem essa capacidade, e Ele está fazendo a obra à Sua maneira e no Seu tempo.”
Sara tinha a sua vida calma, tranqüila, juntamente, com seu marido na cidade de Ur dos caldeus. Agora, tudo iria mudar. A sua vida daria uma reviravolta sem igual! Ela iria para uma terra que não conhecia e que Deus disse: “… para a terra que te mostrarei.”Certamente, foi difícil para Sara deixar a bela cidade de Ur que ficava às margens do rio Eufrates. Mas, por amor a seu esposo e, principalmente, por amor a Deus, ela partiu decidida no seu coração, de olhar para a frente e confiar nas bênçãos que Deus já tinha preparado para eles.
Assim como Sara, devemos confiar no Deus que cuida de nós, que nos ama e tem preparado o melhor para as nossas vidas.
Como filhas que desejam se tornar “a menina dos olhos do Senhor”, devemos, assim como Sara, olhar para a frente, aceitar os Seus planos para nossa vida sem reclamar, sem exigir dEle, pois a Bíblia nos diz que devemos fazer “todas a coisas sem murmurações nem contendas” (Filipenses 2:14).
Mesmo que estejamos vendo coisas ruins naquilo que Deus tem de bom para nós, devemos confiar nEle. Ele é o Deus Todo Poderoso que está no controle de tudo, é Ele que sabe o que é melhor para nós, é Ele que está caminhando lado a lado conosco, não nos deixando tropeçar.
Se, pela fé, entregarmos tudo em Suas mãos. Ele é o que vai encher o nosso coração de alegria, júbilo e ardente confiança. Devemos ser agradecidos a Ele por causa da Sua fidelidade, do cumprimento das Suas promessas e por Seu amor por nós fazendo tudo segundo a Sua vontade.

2. Mulher de Formosa Aparência, Leal e Correta
Vários são os conselhos que a Palavra de Deus nos dá sobre beleza.
Em Provérbios 31:30, ela diz: “Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada.”
Outro conselho encontramos em Provérbios 6:25: “Não cobices no teu coração a sua formosura, nem te prendas aos seus olhos.”
Nós mulheres, que tanto nos preocupamos com a beleza física (na verdade, não vejo nada de errado nisso, pois somos o templo do Espírito Santo e temos que cuidar do nosso corpo, mas sem exagero). Não podemos esquecer de que o que realmente tem valor para Deus é a beleza interior.
A Bíblia nos diz, em Gênesis 12:11, que Sara era mulher formosa à vista, mas além de ter a beleza física, ela também tinha um espírito muito bonito, pois era leal, correta, submissa a seu esposo. Esta obediência rendeu-lhe, em algumas ocasiões, momentos de sofrimento e desesperança.
Em determinado momento, Abraão e Sara tiveram que se mudar para o Egito por causa da vida difícil que estavam levando. Sabendo que sua vida corria perigo, pois faraó com certeza acharia Sara muito bonita, Abraão combinou com ela que deveria dizer que era sua irmã (na verdade, ela era meio irmã, pois era filha do mesmo pai).
Ele disse: “… Ora, bem sei que és mulher formosa à vista; E será que, quando os egípcios te virem, dirão: Esta é sua mulher? E matar-me-ão a mim, e a ti te guardarão em vida. Dize, peço-te, que és minha irmã, para que me vá bem por tua causa, e que viva a minha alma por amor de ti” (Gênesis 12:11-13).
Creio que esta decisão trouxe grande sofrimento para Sara, mas mesmo assim ela, por ser uma esposa submissa ao esposo, obedeceu.
Neste seu ato de obediência vemos duas características difíceis de serem encontradas, hoje em dia, nas mulheres que lutam por seus direitos de igualdade com os homens.
a. Submissão
Sara foi, realmente, uma mulher submissa e por isso Deus cuidou dela e a abençoou.
Você é uma mulher submissa a seu esposo assim como foi Sara? Ou você é uma mulher insubmissa e por muito menos deixa de receber as bênçãos que Deus teria para você?
Trabalhemos mais o nosso interior, procurando obedecer ao que Deus nos manda na Sua Palavra, não apenas nos submetendo a nosso marido, mas lendo a Bíblia, diariamente, orando ao Senhor e derramando no Seu Altar nossos agradecimentos e pedidos, tendo um grande pesar em nossos corações pelas almas perdidas, sendo sensível às necessidades do nosso próximo, amando e criando nossos filhos na admoestação do Senhor.
Deixe que seu interior seja uma luz que brilha neste mundo cheio de trevas.
Deixe que seu interior mostre ao mundo que o Deus que você aceitou é um Deus de amor, um Deus que sacrificou Seu próprio Filho para nos dar a vida eterna.
b. Fé em Deus
Por causa da sua beleza, Sara foi desejada por faraó que a colocou como mais uma no seu harém.
Sara sofreu, pensou que talvez nunca mais visse Abraão, mas por causa de sua grande fé, esperou que o Senhor agisse.
“Espera no Senhor, anima-te, e Ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.” (Salmo 27:14).
“Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.” (Isaías 40:31).
E foi exatamente isto que Sara fez, ela repousou no Senhor e saiu vitoriosa. Quando esperamos no Senhor, sentimos a Sua paz e conforto no coração. Esperamos nEle com fé e, com certeza seremos abençoadas.
O mesmo Deus que livrou Sara das mãos de faraó é o nosso Deus que nos livrará e estará conosco nos momentos em que precisarmos dEle.
E, com fé em nosso coração, não esqueçamos de enfeitar o nosso interior com um “espírito manso e quieto que é precioso diante de Deus” (1 Pedro 3:4).

3. Tentativa de Sara de Ajudar Deus
Deus havia prometido a Abraão que ele teria um filho com Sara. Muitos anos se passaram e ela, começando a ficar impaciente, decidiu dar uma mãozinha para Deus.
Era comum, naquela época, uma serva deitar-se com seu patrão se sua senhora não pudesse gerar filhos. Sara, então, deu permissão a Agar, sua serva egípcia, para dormir com Abraão, seu esposo. Sua escrava teria o “filho prometido” que ela não poderia dar a ele.
Sara pensava que este seria o filho da promessa, porém foi o filho que só provocou discórdia entre Sara e Agar. Talvez, assim como muitos de nós, ela tenha esquecido o que Deus havia prometido a seu esposo:
“Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque Eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela.” (Gênesis 17:15-16).
A ajuda que ela quis dar a Deus só causou angústia e sofrimento, tanto no momento como no futuro, pois os conflitos que existem, hoje em dia entre árabes e judeus são devidos a este ato impensado de Sara, ao permitir que sua escrava se deitasse com Abraão.
Mesmo ela tendo agido de maneira errada, Deus lhe deu o filho que lhe havia prometido.
Quando nasceu Isaque, o verdadeiro filho da promessa, Ismael (filho de Agar com Abraão) já havia nascido.
Sara, cujo nome significa “princesa”, foi um exemplo de mulher submissa, leal, temente a Deus e cuja fé a colocou na galeria dos heróis da fé encontrada em Hebreus 11.11.

Oração
Senhor Deus e Pai, quero colocar em Tuas mãos a minha vida.
Que eu possa confiar em Ti, sentindo em meu coração os planos que tens para mim.
Que eu seja sensível à voz do Teu Espírito para aceitar com alegria o que tens preparado para mim.
Que eu nunca duvide que tens ainda muitos planos para minha vida e que eu possa aceitá-los com o coração cheio de alegria.
Que as pessoas ao meu redor possam ver em minha face o riso que colocaste dentro de minha alma.
Obrigada, Senhor!
Amém!

Deus nos abençoe, à medida que nos esforçamos para melhor obedecê-Lo.
“Quem crê nEle não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (João 3:18).
“Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!” (Sl 42:1)

A mulher de Ló, a que olhou para trás

Valdenira Nunes de Menezes Silva

“Então o Senhor fez chover enxofre e fogo, do Senhor desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra; E destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra. E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal” (Gênesis 19.24-26).
Observando estes três versículos de Gênesis 19, vemos o triste fim de duas cidades, Sodoma e Gomorra, onde reinava a prostituição, mas vemos também o terrível juízo de Deus sobre a mulher de Ló por causa de um “simples” gesto seu; ela olhou para trás.
Tudo começou com uma decisão de Ló.
Estava havendo entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló, muitas contendas. Para evitar briga entre seus servos, Abrão, juntamente, com seu sobrinho Ló, apartaram-se.
Disse Abrão a Ló: “Não está toda a terra diante de ti? Eia, pois, aparta-te de mim; e se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, eu irei para a esquerda. E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada… e era como o jardim do Senhor… Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro” (Gênesis 13.9-11).
A Bíblia não entra em detalhes se Ló foi viver com sua mulher e suas filhas ou se a conheceu na cidade na qual foi morar, mas fala que ele foi viver na cidade de Sodoma, creio que fosse uma cidade grande, bonita, atrativa, cheia de homens maus e pecadores.
Há quem diga que quando se começa a trabalhar em um curtume logo de início, a pessoa se sente mal, vomita várias vezes e tem vontade de desistir do emprego; porém, depois de algum tempo, a pessoa já está tão acostumada com o mau cheiro que nem percebe mais. O organismo se acostumou e o mau cheiro já faz parte da vida da pessoa. O mesmo deve ter acontecido com Ló, com sua mulher e com toda a sua família. Talvez tenham percebido que apesar de Sodoma ser uma bela cidade, os seus habitantes viviam, diariamente, pecando e em completo desacordo com os mandamentos do Senhor, mas com o passar do tempo, provavelmente, eles nem mais percebiam o quanto o pecado assolava aquela cidade.
A Palavra de Deus também não entra neste detalhe, mas talvez a esposa de Ló fosse uma mulher rica e, tenha se acostumado a viver nesta cidade cheia de pecados, luxúria e carnalidade.
Será que ela se apegou às coisas materiais?
Será que ela, realmente, gostava de viver nesta cidade?
Não sabemos quais são as respostas para estas perguntas, mas ela, juntamente com Ló, escolheu viver ali. Até aquele momento, a Bíblia não nos relata que havia pelo menos um desta família querendo sair de lá. Eles viviam em Sodoma, apesar da depravação existente.
Muitas vezes, nós que somos o povo de Deus, crentes no Senhor, vivemos em um ambiente onde o pecado existe, mas nem o percebemos, pois já estamos acostumados. E, pior que isso, praticamos todo tipo de pecado e dizemos “Eu não acho nada demais!”
Será que nossos olhos e mentes já não estão acostumados com:
1. Novela
Novelas onde vemos, e até mesmo torcemos pela “pobre esposa” que é maltratada por um marido mulherengo, que bate nela e que de repente aparece um “mocinho” que “a ama” e quer ficar com ela.
Será que nós, realmente, não estamos tão acostumados que nem percebemos que estamos torcendo para que haja um adultério?
2. Roupas Curtas, Abertas ou Transparentes Demais
Roupas que até mesmo “mulheres crentes” usam, as quais mostram até quase que 90% do corpo e nós, por estarmos tão acostumadas dizemos: “Não acho nada demais!”? Pode ser que eu ou você não achemos “nada demais”, mas Deus acha e chama isso de lascívia que é pecado.
3- Namoros Avançados
Namoros avançados e até mesmo permitidos por pais “crentes” porque “afinal de contas, meus filhos não podem ser diferentes de seus amigos!”
Em novelas, este tipo de namoro é tão comum que até mesmo nós, cristão, não achamos nada demais.
Eu não sei se existe alguma diferença entre a Sodoma, onde vivia a mulher de Ló com toda a sua família e o mundo de hoje! Deus, com certeza, não está gostando de ver o mundo caminhando para um abismo sem volta. E, participando deste mundo, estão muitos que se dizem cristãos e que sempre dizem “Eu não acho nada demais!”.
Tudo isto é muito triste! Precisamos estar alertas e alertar os nossos filhos, as nossas irmãs em Cristo para que não caiam de amor pelas coisas do mundo que são guiadas pelo inimigo das nossas almas.
Que o Senhor nos proteja e nos dê sabedoria para vermos o que é certo e o que é errado de acordo com as Escrituras. Que o nosso andar diário seja agradável ao Senhor.
Pelo desfecho desta história, podemos imaginar que a mulher de Ló não se empenhou nas coisas espirituais, ensinando suas filhas a não andarem de acordo com o mundo, não se maravilharem com aquilo que desagradaria ao Senhor. Tudo indica que ela gostava de viver em Sodoma. Talvez ela vivesse dizendo a seu marido “Eu não acho nada demais!”
Apesar da acomodação de Ló e de toda a sua família, Deus teve misericórdia deles. Deus quis salvá-los da grande tribulação, apesar de não estarem pensando em se separar deste ambiente de luxúria.
A esposa de Ló nem pensava que uma grande mudança estava para acontecer. Deus deu a ela uma oportunidade sem igual.
E nós? Estamos esperando com uma alegria indescritível a segunda vinda do nosso Senhor? Estamos preparados para, a qualquer momento, sermos arrebatados juntamente com todos os salvos pelo sangue precioso do Cordeiro?
É minha oração a Deus, que Ele não nos deixe ter prazer nas coisas deste mundo, mas que digamos em nosso coração:
Maranata! Vem logo, Senhor Jesus!!!
A família de Ló não passou pela grande tribulação que passaram aquelas pessoas que moravam em Sodoma; eles foram retirados da cidade antes dos acontecimentos que a destruiriam. Estes acontecimentos são um símbolo da segunda vinda de Cristo. Nós, que somos salvos pelo sangue de Jesus, não passaremos pelos sete anos de tribulação que assolará a terra. Seremos arrebatados antes destes acontecimentos.
Não podemos afirmar com certeza que a esposa de Ló gostava de viver nesta cidade, mas vivendo ali, gostando ou não, eles receberam a visita de dois anjos enviados pelo Senhor. Os quais disseram:
“… Tens alguém mais aqui? Teu genro, e teus filhos, e tuas filhas, e todos quantos tens nesta cidade, tira-os fora deste lugar; Porque nós vamos destruir este lugar, porque o seu clamor tem aumentado diante da face do Senhor, e o Senhor nos enviou a destruí-lo” (Gênesis 19.12-13).
Na manhã seguinte, os anjos apressaram Ló, sua esposa e suas filhas:
“… Levanta-te, toma tua mulher e tuas filhas que aqui estão, para que não pereças na injustiça desta cidade. Ele, porém, demorava-se, e aqueles homens lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher e de suas duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade. E aconteceu que, tirando-os fora disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças” (Gênesis 19.15-17).
“Não olhes para trás de ti” dentre todas as palavras que os anjos disseram, estas foram as mais importantes, porém não valorizadas pela esposa de Ló.
Será que eu e você as valorizaríamos se estivéssemos no lugar dela?
O ser humano tem atração por aquilo que é proibido.
Infelizmente, nós que aceitamos Jesus como nosso Salvador, ainda temos aquela natureza velha que tínhamos antes de nos tornarmos uma nova criatura. Cabe a mim e a você alimentarmos a natureza nova, lendo a Palavra de Deus, orando ao Senhor, pedindo a Ele para nos livrar das tentações e procurando obedecer em tudo ao Senhor e ao que Ele diz na Bíblia.
Devemos sempre manter nossos olhos voltados para Deus, olhar para a Sua maravilhosa majestade e, então, perceber que as coisas que este mundo nos oferece são passageiras e fazem mal à nossa alma. Não devemos olhar para os prazeres desta vida, não devemos olhar para trás como fez a mulher de Ló, desobedecendo ao que os anjos lhe ordenaram, mas olhar para o alto, onde Jesus – por tanto nos amar – está preparando uma linda mansão para mim e também para você que já O aceitou como Salvador de sua vida. E, o melhor de tudo, é que viveremos eternamente com Ele e com todos aqueles que amamos e que foram redimidos pelo Seu sangue.
Amém!
Enquanto Ló e suas duas filhas olhavam para frente, em direção às promessas que Deus lhes fizera, a sua esposa, talvez saudosa do que estava abandonando, “…olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal” (Gênesis 19.26).
Muitas vezes nos apegamos tanto às coisas deste mundo que, quando estamos a ponto de “perdê-las”, olhamos para trás (com saudade) e esquecemos que temos um Deus que cuida de nós e que tem planejado para nós uma vida plena de paz e de alegria.
Não devemos esquecer, nunca, que Deus foi misericordioso com Ló e sua família.
Em Salmos 103.11 a Bíblia nos diz:
“Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a Sua misericórdia para com os que O temem.”
A misericórdia de Deus está à nossa disposição. Se tememos ao Senhor, Ele, então, é misericordioso para conosco.
Mesmo que passemos pelo vale da sombra da morte, não devemos temer mal algum (Salmos 23.4) porque o meu Deus está ali conosco e Sua misericórdia alcança o nosso coração.
Mesmo que estivermos passando por situações difíceis de serem resolvidas, o Senhor estará ali conosco, nos consolando e até mesmo nos carregando em Seus braços.
Deus é o nosso lugar seguro!
Sempre que leio esta passagem da Bíblia, onde vejo Ló fazendo sua decisão de ir morar em Sodoma e sua esposa virar uma estátua de sal, vejo o quanto é importante e muito sério eu me preparar para a segunda vinda de Cristo. Que eu possa dizer como o apóstolo Paulo:
“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que amarem a Sua vinda” (II Timóteo 4:7-8).
Amém!

ESTER – Alcançando o favor do Rei

Ester: Origem da palavra
PUSA = estrela
HADASSA = planta formosa
Local: Pérsia / cidade de Susã
Rei: Assuero
Situação dos judeus: Exilados da Babilônia
Ester era exilada e morava com seu primo Mordecai. Ele cuidava dela como se fosse umafilha, pois perdera os pais cedo. Quem sabe quantas dores ela sofreu pela falta de pai e mãe.
Ester era Judia, boa dona de casa, uma mulher do povo e muito bela. Sua beleza física se destacava. Mas, por ser judia, era marginalizada.
… Deus pega uma mulher do anonimato e mudauma nação…
… Deus colocou uma órfã sentada ao lado do rei mais poderoso da terra …
O Rei assuero era muito poderoso. Tinha 127 províncias e reinou por 23 anos. No 3º ano de seu reinado fez um banquete de 6 meses para dar tempo de todas as suas províncias virem adorá-lo venerá-lo. Depois fez outro banquete para o povo verificar sua reiqueza, que durou 7 dias. Tudo para afirmar a sua glória. Vinho à vontade, servido em taças de ouro. Neste banquete o rei mandou que sua esposa Vasti desfilasse só de coroa (nua). Ela Não obedeceu e pôs tudo a perder. O rei a destituiu do cargo de rainha.
Não adianta a beleza, mas sim a sabedoria.
“Exorta o sábio para que seja mais sábio”
Provérbios 9:10 – O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento.
Memucã, então sugere ao rei para que Vasti seja banida, pois sua desobediência poderia servir como mau exemplo para todas as mulheres do reino.
… Deus tinha um plano de redenção para o povo judeu depois de 100 anos de cativeiro.
Ester é o único livro da Bíblia que não tem a palavra Deus, mas em todo ele se vê o plano de Deus em ação.
Depois de 4 anos, Assuero queria uma esposa…
Ester foi levada para participar de um concurso de beleza na Pérsiae ficou um ano sendo preparada para o rei Assuero.
… Mesmo convivendo com outras mulheres, ela não se contaminou. Ela não se igualou às outras mulheres.
Quando Ester foi levada à presença do rei, ele se apaixonou porela por seu perfume especial, pela sua diferença.
Amã não gostava de Mordecai, e raiva pelo povo judeu tomou conta do coração de Amã. Ele foi instrumento do inferno, usado ppara tentar acabar com os judeus. Ester, porém, era a pessoa que Deus levantou para livrar seu povo, no momento oportuno.
Mordecai ficou muito triste porque os judeus poderiam ser exterminados e manifestou oseu sinal de luto no portão do palácio. Ele rasgou as suas vestes. Era o momento de chorar…
Há momentos que temos que ficar em pé… há momentos que temos que ficar sentados… há momentos de chorarmos…
Mordecai foi até Ester.
Compartilhar é colocar para fora a preocupação, e Deus acode, ouve, atende.
Ester se colocou na brecha por seu povo, e intercedeu perante o rei.
O rei permitiu que fosse feita uma oredem a favor do povo judeu, e Amã foi para a forca.
O povo de Israel foi liberto, livre oeka intercessão de uma mulher – ESTER.
Se coloque na brecha.