Experimentando o Poder do Louvor

“Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios, com hinos; louvai-o e bendizei o seu nome” (Salmos 100:4).

Stormie Omartian

Louvar a Deus não é apenas entoar-lhe hinos de louvor uma vez por semana. O louvor deve fazer parte de cada momento de sua vida. Deve ser o que você faz no carro a caminho do trabalho, da escola ou da loja. É o que deve abrigar no coração quando está no shopping, aeroporto ou consultório médico. O que faz quando a pia da cozinha entope, o pneu do carro fura, você adoece ou quando acabou de perder as chaves pela quadragésima vez. São as palavras que pronuncia com fervor quando se encontra no pronto-socorro, no enterro de ente querido ou em meio a uma tempestade. O louvor deve ser uma atitude contínua do coração, uma atitude que não se altera, apesar das mudanças em sua vida.
Não se trata de algum tipo de pensamento positivo. Nem de um mergulho na negatividade que afirma: “Isto não está acontecendo” ou “Vou fingir que não estou me sentindo realmente assim”. Significa, sim: “Não se deixe afundar até o nível do problema; erga-se ao nível da solução”.
Um dos segredos de experimentar o poder do louvor é decidir-se adorar a Deus sem levar em conta as circunstâncias. Ao atingir o ponto em que o louvor brota automaticamente, sem se importar com o que está acontecendo, você conhecerá a Deus com mais intimidade. Quando fizer isto, não conseguirá deixar de louvá-lo.
É fácil louvar a Deus quando grandes coisas ocorrem ou quando você vê suas orações respondidas. Mas, e quando tudo está dando errado? Qual é a sua primeira reação diante dos momentos maus ou difíceis? Se culpar os outros, a si mesma ou a Deus, só vai complicar o problema, trazer mais aflição, penúria e dificuldade. Recuse-se a reagir aos problemas segundo a visão da carne e vá imediatamente para a esfera do espírito, louvando a Deus. Você vai descobrir que tudo passa a ser diferente. Quando sua primeira reação aos acontecimentos for louvar reiteradamente a Deus por quem ele é, estará permitindo-lhe agir na situação, com seu poder de mudar as coisas. Esse é o poder oculto do louvor a Deus.
Deus deseja que você o exalte, e não a seus problemas. Não quer dizer tentar convencer-se de que os problemas não existem. Significa que está afirmando: “Embora eu tenha esses problemas, sei que tu, Senhor, és maior que eles. És meu pai celestial. És um Deus bom. Em ti encontro tudo o que preciso para minha vida e decido exaltar-te acima de tudo o mais”.
Quando você se convencer do poder do louvor em cada situação e compreender os resultados dos verdadeiro louvor a Deus, sua vida será transformada para sempre.

Dez boas razões para ler a Palavra de Deus

Se você tem dificuldade em estudar a Palavra de Deus todos os dias, eis algumas das muitas razões que devem lhe inspirar a ler.
Transcrito

1 – Saber para onde está indo

Você não pode prever o futuro ou a direção exata a seguir, mas a Palavra de Deus vai guiá-la. “Ordena os meus passos na tua palavra, e não se apodere de mim iniqüidade alguma” (Salmo 119: 133).

2 – Ter sabedoria

Conhecer a Palavra de Deus é o primeiro passo para o desenvolvimento da sabedoria. “A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices” (Salmo 19:7).

3 – Obter sucesso

Quando você vive de acordo com os ensinamentos bíblicos, a vida se desenvolve adequadamente. “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nela dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer tudo quanto nele está escrito; porque então, farás prosperar o teu caminho e, então, prudentemente te conduzirás” (Josué 1:8).

4 – Viver com pureza

Você deve viver em santidade e pureza, a fim de desfrutar mais da presença do Senhor. Entretanto, não poderá alcançar a pureza senão pela Palavra de Deus. “Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme tua palavra” (Salmo 119:9)

5 – Obedecer a Deus

Se você não sabe quais são as leis de Deus, como pode obedecer-lhes? “Ensina-me, Senhor, o caminho dos teus estatutos, e guardá-lo-ei até o fim. Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei e observá-la-ei de todo o coração. Faze-me andar  na verdade dos teus mandamentos, porque nela tenho prazer” (Salmo 119:33-35).

6 – Ter alegria

Você não pode ficar livre da ansiedade e da inquietação sem ter a Palavra de Deus no coração. “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos” (Salmo 19:8).

7 – Crescer na fé

Você não pode crescer na fé sem ler e ouvir a Palavra de Deus. “De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Romanos 10:17).

8 – Encontrar livramento

Você não saberá do que precisa ser liberta a não ser que estude a Palavra de Deus. “Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:31-32).

9 – Ter paz

Deus lhe dará a paz que o mundo não pode dar, mas é preciso que a encontre primeiro em sua Palavra. “Muita paz tem os que amam a tua lei, e para eles não há tropeço” (Salmo 119:165).

10 – Distinguir o bem do mal

Tudo se tornou tão relativo hoje; como você pode saber com certeza o que é certo ou errado sem a Palavra de Deus? “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmo 119:11).

O poder da esposa que ora

Seja uma esposa que ora
Transcrito

Seja uma esposa que ora

 

“Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede o de rubis. O coração do seu marido está nela confiado, e assim não necessitará de despojo. Ela só lhe faz bem e não mal todos os dias de sua vida.” (Provérbios 31:10-12).

 

As muitas situações enfrentadas no dia-a-dia podem levar um casamento feliz a chegar a um ponto que continuar casado pode parecer impossível. Impossível aos seus olhos, mas aos olhos de Deus, toda a situação pode ser mudada. E esta mudança depende muito mais de você. Você pode até pensar: “De mim? Mas o culpado pelo fracasso do nosso casamento é ele!”. Talvez você não seja mesmo a culpada, mas Deus quer usar você para resolver esta situação.

 

Sei que cada esposa, aqui, tem problemas diferentes e até mesmo muito difíceis. Talvez haja, aqui, alguma que esteja dizendo: “Se você conhecesse meu marido, nem de longe, oraria por ele, pois ele, realmente, não tem jeito!”

Sei que é difícil, mas sei também que Deus pode mudar tanto o meu coração como pode mudar o coração do meu marido, e então nós dois poderemos nos ver novamente com os olhos que tínhamos quando éramos noivos.

 

Muitos maridos têm características que, realmente, nos desanimam:
1 – uns ferem nossos sentimentos;
2 – outros são imprudentes, despreocupados, abusivos, irritantes, negligentes…;
3 – outros ainda usam palavras contra nós que nos ferem profundamente.
Não devemos permitir que o diabo destrua o nosso casamento e devemos nos posicionar em oração contra o diabo. 

Antes de começarmos a orar por nossos maridos devemos orar por nós mesmas. Oremos para sermos transformadas. Ele pode curar nossas feridas e fazer o amor renascer em nosso coração. Somente Deus pode fazer isso. Depois de orar por si própria então comece a orar por seu marido.Lembre-se: A sua e a minha responsabilidade é orar. A de Deus é responder. Deixemos isso nas Suas mãos.

 

Agora, façamos uma análise de nós mesmos. Eu, a esposa.

 

Como está meu coração com relação ao meu marido? Cheio de amor? Cheio de amargura? Revoltado? Intolerante? Cheio de ira?

 

Se estou tendo uma vida cheia de amargura e estou revoltada com meu marido, se acho que não mais o amo nem sou mais amada, então, posso decidir o seguinte:

a- Ouvir a voz do inimigo e, cada vez mais, me aprofundar num poço de tristeza e infelicidade;
b- Ouvir a voz de Deus, colocar toda a minha ira, amargura, incapacidade de perdoar em Suas mãos. Entregar tudo a Deus com total sinceridade e, depois, começar a orar.

Deus quer, primeiramente, trabalhar na minha e na sua vida. Ele quer que eu mude. Ele quer que meu coração seja moldado, quebrantado e reconstruído, antes de começar a trabalhar com meu marido. Tenho que aprender a ver tudo segundo a perspectiva de Deus e não segundo a minha.
Antes do Senhor mudar o meu marido eu é que devo ser primeiramente mudada, transformada.

Se eu quero orar por meu marido tenho que tirar da minha vida qualquer pecado que impeça que minhas orações sejam respondidas. “Deus quer que nossos corações permaneçam retos, para que as repostas às nossas orações não sejam prejudicadas.

Sei que é difícil não pecar quando o meu marido me fala com grosseria, desrespeito, indiferença, crueldade, abuso. Mas sei também que Deus considera pecado a minha falta de perdão, a ira, o ódio, a auto-piedade, o desamor, a vingança e tantas outras reações que emanam de nossos corações.
A oração, que chamo de oração relâmpago, é necessária nestes momentos. Força nós não temos, mas Deus tem poder para nos transformar em mulheres perdoadoras e nossos maridos em homens tementes a Deus e, verdadeiramente, transformados.

O trabalho transformador do Senhor tem início com quem está disposto a mudar. Mesmo sabendo que é meu marido que precisa de mais mudanças do que eu, devo dizer ao Senhor: “Pode transformar-me, Senhor!”

Agora, com a minha vida transformada, posso orar por meu marido, posso orar por ele sabendo que Deus irá ouvir-me.
Deixe seu marido ser o cabeça de seu lar para que você seja o coração. É assim que Deus quer, é esta a Sua ordem.

Oração:

 

Senhor, eu coloco todas as minhas expectativas diante da tua cruz.

Quero liberar meu marido do fardo de suprir minhas necessidades em áreas nas quais eu deveria esperar apenas no meu Deus.

Ajuda-me a aceitar meu marido do jeito que ele é, e não tentar mudá-lo. Eu compreendo que, em um ou outro aspecto, é possível que ele nunca mude. Ao mesmo tempo, eu o considero livre da obrigação de mudar em áreas que eu nunca achei que ele seria capaz de fazê-lo.

Deixo todo tipo de mudança que se faça necessária em tuas mãos, Senhor, aceitando incondicionalmente que eu nem meu marido somos perfeitos, e nunca seremos.

Apenas tu, Senhor , és perfeito, e espero em ti para ser aperfeiçoada junto com meu marido.

Permita que sejamos “inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer”