Natal – O que significa pra você?

Natal

Nas estrelas vejo a sua mão
E no vento eu ouço a sua voz
Deus domina sobre a terra e mar
O que Ele é pra mim?

Eu sei o sentido do Natal
Pois na história tem seu lugar
Crsito veio para nos salvar
Mas, o que Ele é pra mim?

Até que um dia seu amor senti
A sua imensa graça eu recebi…

Como Devemos Encarar o Natal?

Certa vez, li uma história que nos mostra qual é o significado do Natal e como devemos encará-lo.

Falava de um pastor que adormeceu em seu gabinete numa manhã de Natal e sonhou com um mundo no qual Jesus nunca tinha vindo.

Em seu sonho, viu-se andando pela casa; mas lá não havia presentes no canto da lareira, nem árvore de Natal, nem coroas enfeitadas; e não havia Cristo para confortar, alegrar e salvar. Andou pelas ruas, mas não havia igrejas com suas torres pontudas apontando para o céu. Voltou para casa e sentou-se na biblioteca, mas todos os livros sobre o Salvador haviam desaparecido.

Alguém bateu-lhe à porta. Era uma pessoa que lhe pedia que fosse visitar sua pobre mãe que estava à morte. Ele apressou-se a acompanhar o filho choroso. Quando chegou àquela casa, o pastor disse:

“Eu tenho aqui alguma coisa que a confortará.”
Abriu a Bíblia, procurando alguma promessa bem conhecida, mas viu que ela terminava em Malaquias e não havia evangelho, nem promessa de esperança e salvação. Ele só pôde abaixar a cabeça e chorar com a enferma, em angústia e desespero.

Não muito depois, estava ao lado do caixão fúnebre, mas não havia mensagem de consolação, nem palavra de ressurreição gloriosa, nem céu aberto; apenas “pó ao pó”, e um longo e eterno adeus.

Então, o pastor percebeu que “Ele não tinha vindo”. E rompeu em lágrimas e amargo pranto, em seu triste sonho.

De repente, acordou ao som de uma música. E um forte grito de júbilo saiu-lhe dos lábios, o coro cantando:

Ó vinde, fiéis, triunfantes, alegres,
Sim, vinde a Belém, já movidos de amor.
Nasceu vosso Rei, o Cristo prometido!
Oh, vinde, adoremos ao nosso Senhor!

Este é o verdadeiro sentido no Natal: Jesus, o único Mediador entre Deus e os homens; Maravilhoso, nosso Deus forte, nosso Príncipe da Paz. Alegremo-nos, pois o Natal é Cristo em nós. É a nossa salvação. É nosso perdão, nossa redenção. Celebrar o Natal é celebrar Jesus.

Símbolos do Natal

De todas as festas cristãs, o Natal é uma das mais bonitas. Ela é cheia de cores, de luz e de símbolos muito ricos em significados. Os símbolos apontam para algo. Muitos consideram alguns símbolos usados no Natal como vindos de culturas pagãs.

Por isso, vamos fazer um pequeno estudo dos mais conhecidos símbolos de Natal. Depois, poderemos tirar nossas próprias conclusões. Assim, poderemos escolher a melhor forma de usá-los. Vejamos o que Deus pode nos dizer através desses símbolos.

A Árvore de Natal

A árvore de Natal desempenha um papel importante na data comemorativa do nascimento de Jesus. Os cristãos da antiga Europa ornamentavam suas casas com pinheiros no dia no Natal, única árvore que nas imensidões da neve permanecem verde.

Há várias histórias sobre a origem da árvore de Natal. Uma das favoritas é de que, certo dia, Martinho Lutero caminhava à noite e olhou para o céu estrelado atrás de um pinheiro. Ele estava pensando em uma forma de celebrar o Natal com a família. De repente, ao olhar aquele pinheiro com as estrelas brilhando ao fundo, pensou em uma árvore com velas brilhando, imitando estrelas.
Lutero, então, cortou um pinheiro, levou-o para casa e , juntamente com os filhos foi decorando com frutas, laços coloridos e finalmente, com velas que acendia às noites enquanto falavam sobre a vinda de Jesus, que trouxe luz às nossas trevas.

A árvore de Natal é um símbolo natalino que representa agradecimento pela vinda de Jesus Cristo.

Presentes

A idéia de trocar presentes no Natal está relacionada, entre outros motivos, aos magos que trouxeram presentes para Jesus. A troca de presentes entre as pessoas é uma forma de lembrar que a oferta generosa de Deus em Cristo é para todos.

Os presentes significam que Deus não abandonou o homem, que ele nos deu o maior presente: Jesus. Esse presente é para qualquer pessoa que quiser; rico, pobre, preto, branco, morador de favela, japonês, coreano, filho de mãe solteira, que o pai não ama, não respeita, não importa. O presente de Deus é para todos.

A Estrela

A estrela representa o sol da justiça que guiou os magos. A estrela tornou-se o símbolo do extraordinário que aconteceu naquela noite, ela aponta para o local do nascimento de Jesus e aponta para a plenitude de vida que representa essa vinda de Deus ao mundo.

A Cantata ou Coral

Simboliza o primeiro dia em que os anjos vieram a Terra cantando. Não se ouviu na história que os anjos cantaram aqui na Terra, a não ser no dia que Jesus nasceu.

A Ceia

A ceia representava o Cordeiro pascal, a presença do Cordeiro que tira o pecado do mundo. Ela une as pessoas e festeja a vinda de Cristo.

Por isso, reúna a família, faça uma ceia. Se não puder comprar um pero, asse um frango, uma carne, uma farofa, um arroz com passas. Promova uma ceia na sua casa na noite do Natal, ou na véspera se quiser. Se não tiver ninguém, coma sozinho, ou convide alguém.

Guirlanda

Na Inglaterra, sempre-vivas eram usadas como decoração de Natal nas ruas. Na Alemanha, passaram a arrumá-las em forma de círculo, representando o amor de Deus que nos protege.

Cartões de Natal

Na Inglaterra, em 1844, um famoso artista chamado William de Birmingham começou a pintar cenas natalinas e a escrever mensagens para representar seus amigos na época de Natal. Aqueles cartões fizeram muito sucesso. No ano seguinte, ele fez cópias de seus cartões e continuou a presentear seus amigos.
A idéia se espalhou rapidamente. Os cartões de Natal nos lembram o espalhar a boa-nova.

Então, vimos que os símbolos são apenas isso: símbolos. Não há nada de especial nem errado neles. São apenas uma forma de celebrar o Natal. O essencial ao Natal é Cristo.

Extraído do Livro
”Natal a mais linda festa”
Pr. Jorge Linhares
Fonte: www.getsemani.com.br

 

Os sete erros mais comuns na educação dos filhos

A criança grita, questiona os limites e desafia os pais. Após muita conversa, muitos apelam para a tática do xeque mate: “Ou você come, ou não joga videogame.” “Não vai arrumar o quarto? Então não vamos passear hoje.” Algumas vezes, a ameaça traz resultados; em outras, é preciso ainda mais paciência. Mas até que ponto a autoridade pode chegar? Não há uma fórmula de comoeducar, mas psicólogos afirmam que o diálogo é sempre a melhor alternativa. Eles dão conselhos para evitar os erros que os pais mais costumam cometer na hora de ensinar. Confira a seguir.

Erro 1: desautorizar o pai (ou a mãe) na frente da criança 
Imagine a situação: a criança quer tomar sorvete antes do almoço. Para a mãe, de jeito nenhum, mas para o pai fala: “Por que não? Só hoje”. Isso pode fazer uma confusão na cabeça do pequeno. “Ele entenderá que o limite imposto por um dos pais não é verdadeiro e essa ideia pode dificultar que a criança obedeça e cumpra regras”, declara a psicóloga Aline de Aguiar, do Rio de Janeiro, doutora em Psicologia Social. Claro que é normal que o casalnão concorde em tudo, mas Aline sugere que seja feita uma conversa longe da criança para definir, em comum acordo, as regras da casa.

Erro 2: “Faça o que digo, não faça o que eu faço” 
Os pais são a referência do filho. Aline de Aguiar conta que as brincadeiras de imitação começam desde bebê, com a criança tentando fazer as mesmas caras dos pais, os mesmos sons. Conforme o pequeno cresce, passa a questionar quando não pode ser igual a eles. “O exemplo é muito mais forte para a criança do que as palavras”, comenta a psicóloga. Hábitos como não fumar, comer verduras e legumes e dormir cedo pode fazer com que a criança entenda desde cedo a importância de levar um estilo de vida mais saudável.
Erro 3: Ceder à birra da criança
É verdade que há momentos em que ela irá espernear demais. Mas ceder a isso é deixar que o filho fique no comando, ou seja, ele irá achar que pode conseguir tudo o que quer, na hora que quiser – basta chorar. A psicóloga Aline explica que as crianças desafiam e buscam o limite o tempo todo. “Mas sem esse limite pode haver insegurança pois não fica claro o que é certo ou errado diante de situações da vida”, diz. O melhor a fazer é dizer para ela que a birra não vai adiantar, sempre com muito diálogo. Uma hora ela irá perceber que a choradeira não trará resultado e irá parar.
Erro 4: Não dar explicações 
As regras são mais fáceis de serem seguidas se forem compreendidas. Simplesmente dizer “não pode”, “você não vai”, pode deixar a criança brava por não entender o motivo. É claro que existem explicações complexas demais para o pequeno entender, como dizer o que é um choque ao colocar o dedo na tomada, mas há outras abordagens mais eficientes. “Nessas horas, vale investir no afeto e explicar com paciência: ‘Não pode colocar o dedo na tomada, você pode se machucar; papai te ama e quer que você fique bem! Venha cá que quero te dar um abraço'”, sugere a psicóloga Aline. A demonstração de carinho ajuda a mostrar que você impõe regras porque quer o bem do filho.
Erro 5: Contar pequenas mentirinhas 
Contar que o “bicho papão” pode pegar o filho se ele não comer salada nem sempre é uma boa forma de educar. Segundo a psicóloga Rosmairi Oliveira, de São Paulo, a criança fica sempre muito atenta ao comportamento e às atitudes dos pais e pode perceber, com o tempo, as pequenas mentiras. “Pais que mentem têm grande chances de criar filhos também mentirosos”, afirma. No futuro, quando a criança dizer que já fez o dever de casa enquanto, na verdade, jogava videogame pode parecer só mais uma mentirinha sem consequências.
Erro 6: Fazer ameaças
É comum os pais ameaçarem a criança com a punição de tirar-lhe algo bom, caso a criança seja desobediente – ou presenteá-la ao concluir algo de bom. “Isso é condicionar o comportamento, sem mostrar a importância dele”, conta a psicóloga Rosmairi.Além disso, ameaçar sem cumprir é ainda pior: isso enfraquece a moral dos pais, pois a palavra fica árida, autoritária e ainda falsa. “Mentiras, chantagens e ameaças não ajudam os filhos a lidar com as frustações, amadurecer os valores e fazer uso de estratégias pró-ativas na vida”, conclui a especialista.

Erro 7: Comentar os defeitos do companheiro na frente do filho
Sejam pais separados ou com conflitos dentro de casa, a regra é clara: evite fazer do filho um muro de lamentações. Segundo a psicóloga Rosmairi, a grande necessidade de denegrir a imagem do parceiro vem da necessidade de obter a cumplicidade da criança. “Isso é uma tortura para ela que, muitas vezes, se vê dividida entre o pai ou a mãe”, alerta. Em vez de o pequeno se sentir protegido, pode ficar inseguro, não ter um exemplo de afetividade e sofrer com a ausência de harmonia e união da família.

Como se prevenir e tratar as temidas varizes

As veias engrossam e a circulação é prejudicada – são as varizes que aparecem e provocam problemas que vão além da estética. Saiba como se cuidar para evitá-las

Por M de Mulher

Varizes são vasos sanguíneos dilatados e tortuosos que, geralmente, aparecem nas pernas”, diz o médico Celso Bregalda Neves, secretário-geral da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular. O problema incomoda por razões que vão além da estética. “Como afeta a circulação do sangue, é comum surgirem dores e a sensação de peso”, afirma. Embora as mulheres sejam mais acometidas por razões hormonais e pela gravidez, a ala masculina não está livre da encrenca. Afinal, as veias podem inchar quando a obesidade dá as caras.

ADEUS AO TORMENTO

Para prevenir as varizes, vale manter o peso adequado, botar as pernas pra cima quando for descansar, evitar ficar horas de pé e praticar atividade física. Mas, quando o problema já se instalou e, o que é pior, compromete a qualidade de vida, o médico pode indicar a cirurgia. O procedimento retira a veia defeituosa com a ajuda de aparelhos e por meio de pequenos cortes.

MEIA ELÁSTICA, UMA ALIADA CONTRA O MAL

Sim, ela funciona. É que a compressão facilita o fluxo de sangue e evita inchaços. Mas, antes de comprar a meia, é preciso verificar, junto ao médico, a medida da panturrilha – músculo conhecido como barriga da perna. Isso evita apertos.

HORA DE DESCER DO SALTO

Será o sapato alto um vilão? A resposta é sim, mas para os modelos que têm mais de 7 centímetros. Passar muito tempo com esse tipo de calçado atrapalha a movimentação da panturrilha e isso piora o retorno do sangue dos pés para o coração. Uma dose de cautela é importante, especialmente para as mulheres com predisposição para o problema.

TEIA NAS PERNAS

Diferente das varizes, que ultrapassam 3 milímetros de calibre, os vasinhos são finos, atingem 1 milímetro. Também são mais aparentes, já que ficam na camada superficial da pele. Para se livrar deles, há injeções com substâncias que provocam reações nos vasos, daí eles secam. E não farão falta nenhuma. É que existem muitas veias nas pernas.

VARIZES CAUSAM TROMBOSE?

São dois problemas distintos. A variz se dá pela alteração das paredes das veias, o que atrapalha o fluxo sanguíneo. Já a trombose é a formação de coágulos nos vasos e isso impede a passagem do sangue. Essas bolotas – ou trombos – são perigosas, pois podem atingir os pulmões e prejudicar seu funcionamento.

Cestinha de alho-poró

Preparo: Médio (de 30 a 45 minutos)

Rendimento: 6
Dificuldade: Fácil
Categoria: Salada
Calorias: 264

Ingredientes:

. 250 g de massa de pastel
. 2 colheres (sopa) de azeite
. 1 cebola média picada
. 3 alhos-porós cortados em rodelas finas
. 2 tomates médios sem pele e sem sementes picados
. Sal de pimenta-do-reino a gosto
. 100 g de presunto cortado em cubos
. 1 colher (sopa) de salsa picada
. 1 1/2 colher (sopa) de manjericão picado

Modo de preparo:

Aqueça o forno em temperatura média. Com o cortador, corte seis discos de massa de pastel. Coloque-os sobre formas de empada e pressione para formar as cestinhas. Leve ao forno e asse até dourarem. Desenforme com cuidado e deixe esfriar. Numa panela, aqueça o azeite e refogue a cebola, o alho-poró e o tomate. Tempere com o sal e a pimenta. Acrescente o presunto, misture e apague o fogo. Deixe esfriar. Recheie as cestinhas. Polvilhe a salsa e o manjericão. Sirva como entrada.

 

Dress Code: o que vestir em cada ocasião?

Consultora de estilo ensina a diferença entre os trajes

Por Redação Bolsa de Mulher – www.bolsademulher.com.br

A moda é democrática e atualmente as pessoas vestem o que está de acordo com o estilo. Contudo, alguns eventos pedem trajes específicos. O que vestir, por exemplo, em um batizado?  A consultora de estilo e imagem María Julia Costa ensina os principais pontos do dress code.

 

No trabalho

Segundo a consultora, se a empresa exige mais formalidade é preciso investir em peças com cores mais escuras, clássicas e sérias. “Se a empresa tem um estilo mais esportivo e despojado, é preciso tomar cuidado para não cair na informalidade em excesso”, afirma ela. Bermuda, tênis e peças muito informais não são adequadas, bem como roupas coladas ao corpo ou muito decotadas.

Eventos sociais

“Ao receber o convite de um evento, é preciso prestar atenção à indicação de traje que pode ser esporte, passeio, social ou a rigor”, afirma María Julia.

Tipos de traje

Traje esporte

É um look informal e simples, mas com um toque glamoroso para dar aquela cara de festa. De acordo com a consultora, é o traje adequado para almoços, exposições, churrascos, batizados, e eventos infantis.

Traje passeio

“Requer um pouco mais de formalidade que o traje esporte”, explica María Julia. Um tailleur, por exemplo, é uma boa pedida para este tipo de traje, indicado para almoços, vernissages e peças de teatro.

Traje social

Este tipo de look pede formalidade e glamour e a dica da consultora é investir em vestidos curtos com tecidos nobres.

Traje a rigor

“É o mais chique e sofisticado de todos. Por isso pede vestidos longos e poderosos para mulheres e smoking ou ternos para homens, pois indica que o evento será uma noite de gala, baile ou grandes premiações”, explica a especialista.

5 truques de maquiagem para pele oleosa

Listamos dicas para fazer com que o make dure mais tempo

Por Redação – Bolsa de Mulher – www.bolsademulher.com.br

Quem tem pele oleosa sofre para fazer com que a maquiagem dure mais tempo no rosto. Afinal, é comum o make sumir com facilidade nesse tipo de pele, ao contrário das mulheres que possuem a derme mais seca. Contudo, alguns truques podem ajudar a se manter bonita sem precisar correr até o espelho de tempos em tempos.

Para ajudar, listamos as cinco dicas preciosas e bem práticas que podem colocar um fim no problema de uma vez por todas.

Prepare bem a pele – Pessoas com pele oleosa devem sempre usar hidratantes e tônicos com efeito matte (anti-brilho). Segundo a dermatologista Dra. Christiana Blattner, “esses produtos possuem substâncias que absorvem a oleosidade excessiva” e podem ajudar. Antes de iniciar a aplicação dos produtos, procure também lavar o rosto com um sabonete próprio para esse tipo de pele.

Maquiagem certa – É essencial que os produtos usados sejam especiais para pele oleosa ou mista. Existem vários tipos no mercado e eles costumam ser livres de óleo, evitando assim o aumento do brilho e permitindo que a maquiagem fique intacta por mais tempo.

Pó é o grande aliado – Ele dá um aspecto mais opaco à pele e é o maior parceiro nessa hora. Invista nele especialmente na chamada “zona T”, que engloba as regiões da testa e nariz, que são naturalmente mais oleosos. Tenha o pó compacto sempre à mão, deixe em um lugar fácil na bolsa para retocá-lo quando necessário.

Fuja de cremes – Dê preferência a produtos em pó ou bastão, evite os cremes. O pó ou o bastão são mais secos e ajudarão a evitar o excesso de oleosidade. Essa dica serve para qualquer produto do make.

Aplique com pincel – Evitar a esponja também é uma medida que pode ajudar. Isso porque o pincel deposita a maquiagem sem espalhar tanto a oleosidade, enquanto a esponja ou mesmo o dedo podem distribuir esse óleo natural da pele para o restante do rosto.

Uma vida com Propósitos – Dia 1

DIA 1 – TUDO COMEÇA COM DEUS

A questão não é você!

“Pois tudo, absolutamente tudo, nos céus e na terra, visível e invisível … todas as coisas começaram nele e nele encontram seu propósito.”Colossenses 1:16 (MSG)

“A vida de todas as criaturas está na mão de Deus, é ele quem mantém todas as pessoas com vida.” Jó 12:10 (TEV)

Você foi feito por Deus, e não o contrário, e a vida é sobre deixar Deus usá-lo para Seus propósitos, não para você usar Deus para seu próprio propósito. Focar em si mesmo nunca revelará o propósito de sua vida.

A forma mais fácil de descobrir o propósito de um invenção é perguntar o seu criador. Descobrir o propósito de sua vida funciona da mesma forma: pergunte a Deus.

Andrei Bitov, um romancista russo, cresceu sob um regime comunista e ateu. Mas Deus chamou sua atenção em um dia lúgubre. Ele recorda: “Aos 27 anos de idade, enquanto viajava no metrô de Leningrado, fui dominado por um desespero tão intenso que a vida pareceu parar de uma vez, anulando completamente o futuro e não deixando nenhum significado. De repente, uma frase apareceu por si só: Sem Deus a vida não faz sentido. Repetindo-a, assombrado, eu repassei a frase como em uma escada rolante, saí do metrô e caminhei para a luz de Deus”.

Você deve ter se sentido perdido a respeito do seu propósito na vida. Parabéns! Você está prestes a caminhar para a luz.

Mulheres como Diamantes

“Fiz como diamante a tua testa, mais forte do que a pederneira; não os temas, pois, nem te assombres com os seus rostos…”Ez 3:9

 

Na Palavra de Deus, o autor de Provérbios 31, citado recorrentemente em reuniões onde as mulheres são o alvo da ministração, nos diz que o valor da mulher virtuosa muito excede ao dos rubis.

Ele cita e relata os conselhos que a mãe do rei Lemuel lhe dá, trazendo alguns parâmetros do que é ser uma mulher virtuosa.

Comparado está o valor desta mulher aos das finas joias.

Todas nós mulheres buscamos insistentemente refletir esta mulher que o seu valor excede ao dos rubis.

Entre as gemas naturais, o rubi somente é ultrapassado pelo diamante, em termos de dureza. Até aqui já está de bom tamanho o valor que nos é dado por um homem, cuja paixão pelas mulheres é conhecida por todos. Não é segredo para ninguém as loucuras que ele se propunha para possuir os corações delas. O que acaba lhe dando crédito em relação ao assunto.

Mas no texto de Ezequiel 3:9 percebemos Deus declarando ao profeta que fez a fronte dele como o diamante, mais forte do que a pederneira. Isto nos faz refletir que se Salomão disse que o valor da mulher excede ao dos rubis, e que o rubi, no seu poder de dureza, é ultrapassado pelo diamante, podemos concluir que Deus nos fez fortes como o diamante. A força que possuímos e que muitas vezes desconhecemos vem do Senhor. Ela precisa ser descoberta e trabalhada por Ele.

Uma das traduções para a palavra que deu origem a palavra “diamante” é INVENCÍVEL.

Teríamos nós mulheres virtudes que nos deixariam invencíveis?

Um diamante natural pode ser confundido com um cascalho qualquer, porque se parece com ele.  Exceto por algumas pedras, todo diamante têm falhas internas, e só estará devidamente aproveitado em seu brilho quando for totalmente lapidado.

Se os diamantes são os mais resistente de todos os minerais de que se tem conhecimento; as pedras mais procuradas e apreciadas de todos os tempos; como seriam as mulheres que poderiam estar listadas num catálogo Mulheres como Diamantes?

Para estarmos relacionadas como diamantes é necessário que passemos de alguma forma pelo processo de talhe e corte, assim como ele passa.

É o processo de lapidação e polimento que nos dará a valorização, para que sejamos vistas como diamantes. É após o processo de modelagem que nos tornamos diferenciais mesmo em meio à multidão.

Existe mulher que está como os cascalhos. Ofuscada nos seus dissabores, a ponto de ser confundida e tratada como mero objeto, e, muitas vezes é jogada em qualquer lugar, sem ter o seu valor reconhecido.

Muitas desejam, ansiosamente, serem encontradas por alguém que desofusque seus sonhos e a sua alma.

Mas elas só encontrarão gozo na alma e no espírito, se, se permitirem ser lapidadas por Deus que é o sublime artesão. Com a sua habilidade Elelapidará e dará a elas nova vida.

 

Ser lapidada é ser tratada, talhada e gravada. É se tornar um diamante duro e reluzir o maior dos brilhos que alguém pode exibir. E este privilégio é para aquela que se humilha debaixo da onipotente mão de Deus, reconhecendo que saiu da profundeza da terra e necessita dos cuidados Dele.

Assim como no caso do diamante, só depois de lapidada é que o brilho e o valor dessa mulher são confirmados. Ela se torna como diamante e passa a ser vista com um olhar que alcança além do seu exterior

A mulher que tem a transparência do seu caráter refletida do seu interior, transmite externamente atitudes que lhe concede valores extraordinários.

Te sugiro a apressar-se em ver com lupas as oportunidades que despontam em sua vida. Faça escolhas com sabedoria e com coragem, porque

o habilidoso artesão, o Senhor, já tem um designer bem definido que combinará perfeitamente com o seu projeto de vida riscado e personalizado para cada uma de nós.

Como mulheres somos fortes e resistentes, porém caráter irrepreensível como o de Isabel, mãe de João Batista, só é adquirido com persistência e fé. Precisamos nos submeter à graça e força do nosso criador.

Deus tem as suas maneiras de nos purificar e ressaltar os nossos valores. De revelar ao mundo o grande tesouro escondido dentro de cada uma de nós mulheres.

Embora o processo de lapidação seja bastante doloroso, não podemos nos esquecer de que, é nele que Deus retirará as “inclusões” que impedem que a sua luz se manifeste em nós. Ao sermos trabalhadas pelo Senhor, ganhamos um brilho, que bem material algum, ou circunstância nenhuma pode provocar.

Ele nos vê como diamantes, encontradas cheias de defeitos, sem brilho, porém fortes e guardando no nosso interior valores incalculáveis.

Um diamante bruto, quanto mais cortes precisos sofre, mais brilho libera, e há áreas da nossa vida que estão gritando dentro de nós, para que sejam cortadas e assim valorizadas.

Desta forma, é necessário aceitar a proposta e deixarmos Deus criar em nós facetas tais, que só Ele na sua grandeza é capaz.

Muitas mulheres da Bíblia tiveram o seu brilho gravado na história e foram contadas como peças chaves, para a solução de problemas considerados insolúveis.

Mulheres ricas, outras pobres, algumas escravas, mas também algumas livres. Mulheres com ou sem nomes, inicialmente tendo ou não reputação, mas que marcaram épocas com os seus talentos e virtudes. Mulheres que tiveram suas vidas transformadas ou simplesmente transformaram a vida de outros, porque se sujeitaram aos tratamentos de Deus.

Você nasceu para brilhar e não pode se negar esse direito.

Mulheres como diamantes são mulheres “especiais”, que pela sua firmeza de caráter e de valores, se sujeitam a lapidação e são aprovadas. Elas estão preparadas para mobilizar e fazer acontecer grandes transformações no meio em que vivem.

Por causa da ousadia que possuem, lideram com segurança quebrando paradigmas com pulso firme e determinação.

Elas apreciam o calor humano, não permitindo que as pessoas sejam tratadas como meros objetos de interesse pessoal.

Vencendo preconceitos, que são intransponíveis para muitos, essas mulheresmotivam os seus filhos para um desenvolvimentomaterial, emocional e sobretudoespiritual. Os tornam dignos nas suas atitudes.

Quando esta mulher usando da sua coragem se deixa ser lapidada, ela consegue provar para o mundo, que a sua feminilidade não lhe nega força e capacitação.

Sua resistência nasce durante o período de sofrimento, por isso além de sua solidez aprende a estabelecernovas estratégias que a faztriunfar.

Ela entende que o cair é do homem, mas o levantar vem de Deus, e toma posse da palavra que diz que “é o Senhor que dá força ao cansado e multiplica a força daquele que não possui nenhuma”.

Então ela caminha e segue para o alvo mais forte. Deixa para traz a poeira que tentou ofuscar o seu brilho e desanimá-la.

Abigail, a conhecidíssima mulher de Nabal, encantou não somente a seu marido com seu brilho. Com sua sabedoria pacificadora, teve atitude determinante para preservar a vida de um povo. Este fato a fez brilhar e encantar o rei Davi, que a viu como um diamante e a tomou em casamento.

Por isso podemos afirmar que o brilho de Deus, nos tornam peritas em transformar situações de derrota em vitórias reluzentes.

A amargura não cria raiz em nosso coração, porque a alegria do Senhor, que é a nossa força,supretoda a nossa alma. Focamos o perdão e o perseguimos com determinação, compreendendo o quanto somos especiais, quando nos deixamos convencer do nosso valor.  Toda dor e desconforto a que somos submetidas, nos direcionam para o brilho da glória e da valorização.

Lembre-se que Deus te proveu de um coração que transforma a esperança em fé, e a sua determinação te levará às conquistas permanentes.

Você será considerada um diamante, se os homens ao contrário de olharem para partes isoladas do seu corpo, não resistirem ao fulgorque nasce do seu interior.

Reconheça a força que há em você e lute pelas causas de outras mulheres, pelas famílias e pela obra do Senhor.

Use as críticas como facetas que te darão oportunidade de brilhar ainda mais, ao se envolver com responsabilidade, não perdendo a ocasiãode ser instrumento de Deus.

A escolha entre ser mais uma pedra misturada e confundida com um cascalho, ou, a de se permitir ser lapidada e deixar o seu brilho sobressair, só você pode tomar. Mas parafraseando Mike Murdock quero te dizer… a mulher como diamante está disposta a ir onde nunca esteve para criar algo que nunca teve.

 

Força e brilho estão em nós, porque oSenhor nos fez como diamantes, mais fortes do que as pederneiras !

Pra. Alvani Miranda

Biografia: Casada com Pr. Antônio de Pádua Miranda, mãe de 05 filhos, desenvolve atividades na área da família desde 1995. Começou suas atividades como professora de escola bíblica infantil, chegando a assumir coordenação, quando Deus solicitou para um novo projeto com crianças, jovens e adultos de uma comunidade carente onde desenvolveu atividades sócioeducativas com acompanhamento também religioso. Ao descobrir seu chamado pastoral, iniciou seus preparos formando-se em teologia pelo Instituto Cristo para as Nações. Em 2003 foi ungida e consagrada a pastora pelo Pr. Jorge Linhares, e desde então vem sendo capacitada pela Universidade da Família, ministrando cursos como Mulher Única. Atualmente é pastora auxiliar do Ministério de Mulheres da Igreja Batista Getsêmani.

Você é guiado por suas Emoções?

Quem é dominado pela carne não pode agradar a Deus. Entretanto, vocês não estão sob o domínio da carne, mas do espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vocês. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. (Romanos 8:8-9)

Há várias definições para a palavra emoção. De acordo com o dicionário Webster, a raiz da palavra vem do terno emovere do Latim, que significa mover para longe, afastar-se. Acho essa definição muito interessante porque é isso que as emoções carnais, que não foram crucificadas, tentam fazer conosco – mover-nos para que as sigamos e assim nos afastemos da vontade de Deus.

Na verdade, este é o plano de Satanás para nossa vida – fazer com que vivamos segundo os sentimentos da nossa carne para que nunca andemos no Espírito. O dicionário também diz queemoções são “uma reação subjetiva complexa e invariavelmente forte… que envolve mudanças psicológicas como preparação para uma ação”. E isso é verdade. Por causa de sua complexidade, as emoções não são algo fácil de explicar, e isso às vezes faz com que seja bem difícil lidar com elas.

Por exemplo, há vezes quando o Espírito Santo está falando conosco sobre algo, e nossas emoções se envolvem, então ficamos empolgados com a ideia de fazer tal coisa. O apoio emocional nos ajuda a sentir que Deus realmente quer que façamos aquilo. Outras vezes, o Senhor vai nos mover para fazermos certa coisa, e nossas emoções não vão querer ter nada a ver com o que Deus está nos revelando e pedindo para fazer. Elas não apoiarão o que nos foi pedido. E nessas ocasiões é mais difícil obedecer a Deus.

Nós dependemos muito do apoio emocional. Se não entendermos corretamente a natureza efêmera das emoções – ou a falta delas – Satanás pode usá-las para nos manter longe da vontade de Deus. Acredito fortemente que ninguém jamais andará na vontade de Deus e ser uma pessoa vitoriosa se seguir o que suas emoções lhe ditam.

Provocando Nossos Milagres

Para você o que é uma “provocação”?
A pedagoga Michele Mello em um de seus livros ressalta que a mulher Sunamita, citada na bíblia, é uma “provocadora”.
Trazendo o conceito de PROVOCADORA, a autora diz: Alguém que desafia algo ou alguém, ou seja, é aquele que vai fazer acontecer aquilo que ele precisa.
No contexto do seu livro ela nos desafia a agir como a sunamita, e provocarmos  os  nossos milagres.
A autora nos estimula a  provocar a Deus, e fazê-lo se levantar do seu trono para nos conceder favores não merecidos. Assim como ela, o salmista no verso 26 do capítulo 44 pede a Deus que se levante em nosso auxílio, e nos resgate por amor das Suas misericórdias.
Não sei quantas de nós estamos precisando neste momento, de que o Senhor se levante a nosso favor, mas sei que se nos dispusermos para a peleja seremos vitoriosas. Nossa conquista nos garantirá o gozo ao alcançarmos o favor do Todo Poderoso.
Muitas vezes olhamos para os filhos  que não possuem um procedimento padrão, e ficamos desesperançadas sem saber o que fazer. Apesar de perseverarmos em oração, temos a sensação de que os seus inimigos os estão vencendo.

 Nosso desafio então é atrair a atenção de Deus para eles e para isso não podemos medir esforços.

Precisamos provocar os milagres em nossa família através da oração, que independente da nossa hesitação, Deus anseia por ouvir.
Quero te encorajar a lembrar de nossos filhos, estes que são propriedade pessoal de Deus. Eles são seus tesouros particulares e, que antes de sermos chamadas de “mães, as nossas heranças já eram chamadas de “filhos”, por Deus”. Essa lembrança nos encoraja e nos estimula a dobrar os joelhos em oração. 
Na nossa memória também deve estar a lembrança de que Mateus, o seguidor fiel de Jesus, registra em seu livro o momento em que Cristo se revela Senhor de todo o poder.  
Também devemos nos lembrar de Lucas que também fez um registro que não podemos de forma nenhuma deixar apagar de nossa memória. Ele deixou escrita a nossa garantia, de que o mesmo poder e autoridade que Jesus possuía Ele nos transmitiu quando disse: “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum”. (Lc 10:19)

 

Nem toda a força  do adversário poderá vencer aquele que está guardado debaixo das orações de uma mãe, porque com ela está a maior autoridade existente nos céus ou na terra.  A promessa do senhor é de que “nada nos fará dano algum” e é nessa fé que devemos caminhar.
Os laços que tentam prender nossos filhos e os riscos que eles correm pelos venenos destilados por toda sorte de peçonha, precisam se deparar com o poder do altíssimo que conosco está.
Somos animadas através da palavra de Deus a seguir para o alvo.  Com a autoridade dada por  quem tudo pode, não temos que temer, e nem mesmo vacilar.
Se quisermos ver nossos filhos salvos, integrando a comunidade de “filhos de Deus” na face da terra, é urgente que nos coloquemos em intercessão por eles. Ou seja, é imprescindível que as necessidades dos nossos filhos sejam apresentadas diante de Deus através das orações.
Militaremos no espírito a favor daqueles que amamos, porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim, poderosas em Deus para destruição das fortalezas.
“… Uma mulher de fé é incansável na esperança…” é o que diz a letra da música de Kleber Lucas, e traduz muito bem a postura de algumas mães que não desistem jamais.
 
Estamos rodeadas pelos exemplos de vida dessas mulheres, que não se deixaram ser levadas pelas dificuldades. Com elas aprendemos a estar diante dos comportamentos inadmissíveis dos nossos filhos buscando a direção de Deus, e, investindo com vigor para que suas histórias sejam transformadas.
A história da humanidade está recheada de exemplares femininos que deixaram seus legados, para que nos sirvam de esperança e incentivo. Espalhadas pelo mundo inteiro elas nos mostram que podemos correr a carreira que nos está preparada.
História como a de Agostinho, cuja influência exercida sobre grandes homens que marcaram o cristianismo, por todas nós é conhecida.
Mas a sua biografia não foi assinalada só pelo sucesso. Por ser um jovemcheio de talentos mal administrados, deixou sua capacidade intelectual o levar à soberba e a paixões desenfreadas. Por um longo período de sua vida ele se envolveu com a prostituição e com heresias religiosas da época.
Sua mãe Mônica, foi uma mulher de oração e um padrão a ser seguido por todas nós mulheres do século XXI. Ela não dava descanso aos seus  joelhos. Orava dia e noite na esperança de ver o seu filho livre de tanto pecado. Num dia já desesperada, procurou um bispo no anseio de que sob os conselhos do mesmo o seu filho

interrompesse com aquela rotina de vida promíscua. O final daquele encontro ficou carimbado com as palavras que lhe foram ditas pelo bispo. Ele a recomendou a seguir o seu caminho, pois seria 

impossível um filho se perder diante de tantas lágrimas e orações de uma mãe.
Outra mulher que também nos atrai a atenção é a esposa do pastor chinês Li De Xian. Alguns estrangeiros se aproximaram dela, e curiosos quiseram saber  o que ela pensava sobre as crueldades sofridas pelos cristãos chineses. Ela os surpreendeu dizendo que as perseguições os mantinham alertas para o fato de que eles estão em uma guerra espiritual constante. Acrescentou que a luta era diária e que eles conheciam os seus inimigos. Disse também que por causa disso os chineses, talvez estivessem mais preparados para lutarem pelos cristãos dos países chamados “livres”.
Vejo essas sábias palavras como um alerta para nós mulheres, que somos mães de filhos que se desenvolvem na chamada “nação livre”. 
É necessário refletir sobre a liberdade que os nossos filhos experimentam viver diariamente, bem como sobre as suas inevitáveis consequências.
Conscientes de que a nossa luta espiritual é diária, não podemos baixar a guarda em relação a eles. Podemos com os olhos da fé e encorajadas pelo espírito Santo, buscar

Deus mudanças que aos nossos olhos parecem impossíveis.

Entendendo o nosso papel como intercessoras e nos empenhando nele, gozaremos das delícias de poder também celebrar as conquistas inerentes a essas batalhas.
Deus tem nos feito mulheres guerreiras para respondermos ao seu chamado de vencer desafios. Se toparmos, veremos nossa história contada e os nossos filhos influenciando os que se encontram próximo a eles. Mas também podemos dizer não, e testemunharmos esses mesmos filhos sendo devorados pelos seus adversários.
Que lição nos deixou a mãe do evangelista Moody, quando não poupou lágrimas e orações diante de Deus, pelo filho! As orações incessantes de uma simples lavadeira, não só livrou a alma do seu filho da morte eterna, como também fez dele um referencial para muitas gerações.
Não podemos nos deter ao enfrentarmos as aparentes derrotas, e muito menos desistir da luta. Isto é o que Ruth Graham nos ensinou com seus atos de coragem. Esposa de um 
dos maiores evangelistas, ela passou por situações que pensamos que somente nós, mulheres sem rosto ou nome, encaramos. Franklin Graham, apesar de ser filho de um reconhecido e proeminente líder religioso, esteve afastado do evangelho trazendo apreensão para sua mãe, bem como para toda a sua família.

 

Mas a palavra de Deus diz que “… não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” e sua mãe tomando posse desta palavra nos transmitiu um ensino prático: orar e esperar com paciência no Senhor. Por causa da oração de Ruth, nos dias atuais temos o privilégio de ouvir ministrações de Franklin Graham.
Essas mulheres guerreiras que não desistem dos seus sonhos, nos estimulam a perseguir os nossos alvos e não desistir até que os tenhamos alcançado. Elas nos mostram que as nossas aspirações devem ser caçadas insistentemente com radares.
Buscando a face do Senhor a favor dos nossos filhos, certamente eles encontrarão forças para enfrentar as pressões que lhe são impostas diariamente pelo mundo.
Na força e no poder do espírito Santo transporemos barreiras e frustraremos os planos de Satanás.  Caminharemos crendo que  Deus é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente, além daquilo que pedimos ou pensamos.
Pessoas que tem atitudes se diferenciam das demais”, e a nossa queridaSusanna Wesley é prova disto. Essa mulher tinha tudo para ser uma mãe sem nenhuma perspectiva, mas mudou o seu foco e se tornou um exemplar precioso para o mundo moderno.
Mesmo com tantas dificuldades que pareciam persegui-la, ela lutou com garra e correu atrás dos seus ideais como ninguém. 
Susanna foi um “molde” de mulher, que pode ser o nosso número. Creio que ele se encaixa muito bem em qualquer tamanho de mãe.
Sendo disciplinada, foi também disciplinadora, educadora e zelosa com seus filhos, e acima de tudo foi a mulher de oração. Suportou sofrimentos e fracassos como poucas de nós experimentamos.
Com seus ensinamentos e suas horas diárias na presença de Deus, Susanna Wesley encucou nos corações de seus filhos os verdadeiros valores divinos. Os ensinou na prática a verdadeira fé. 
Sua vida foi coroada de glória. Antes de ser recolhida pelo Pai, ela teve o privilégio de ver seu filho John Wesley ministrar a Palavra de Deus para grandes multidões. Susanna foi uma mulher gerou orgulho nos seus filhos e influenciou tantas outras gerações, inclusive a minha e a sua.
Seu sonho era ser espiritualmente uma luz  em sua nação. Mas o Deus que faz mais  do que pedimos ou pensamos, usou a sua maternidade para romper as barreiras familiares e até geográficas.  Por causa de Susana, os “Metodistas” são exemplo de um cristianismo sério, e graças as suas orações, pessoas do mundo inteiro foram também alcançadas.
As orações de mulheres como Susana, Ruth e, tantas outras que estão no anonimato, é que modifica o mundo. Estas mulheres de oração nos deixam legados e nos direcionam para caminhos de vitória.
Grandes homens da história cristã tiveram mães sem nomes ou rostos, mas com certeza elas tinham joelhos calejados e vozes roucas por causa dos seus incessantes clamores.
Mulheres de fé, que não abriram mão do poder que lhes foi dado por Jesus e que usaram dele para destruir os laços malignos, aniquilando as investidas  do reino das trevas, e jubilando pelas conquistas alcançadas na vida de seus filhos.
Contemplando Jesus Cristo, não olhamos com olhos naturais para as situações familiares que nos paralisam. Vemos em triunfo o futuro daqueles a quem Deus tem nos confiado em oração

 

“… Cala-te e sai dele. E o demônio, lançando-o por terra no meio do povo, saiu dele, sem lhe fazer mal”. Este texto nos mostra Jesus se dirigindo ao espírito maligno que estava em um jovem e ordena para que saia dele. O demônio não pôde resistir à presença e nem a ordem de Jesus e saiu sem lhe fazer mal.
Este exemplo clássico bíblico enuncia perfeitamente qual deve ser a postura de uma pessoa possuidora de fé. A autoridade usada por Jesus para libertar este jovem é a mesma que Ele concedeu a mim e a você, dando-nos pleno poder sobre toda a ação do inimigo. Ele nos faz compreender que a mulher que entende o seu privilégio como uma intercessora, usa do poder que lhe foi concedido. Ela é alguém que não abre mão de ser instrumento de bênção nas mãos do Senhor.
Quão maravilhoso é o poder deste Deus que é vivo e reina eternamente. Mesmo quando não sabemos exatamente qual a atitude a ser tomada, agimos pela fé, crendo que tanto o querer, quanto o realizar vem do Senhor.
Ele está esperando que nós façamos uso deste poder e nos posicionemos diante dos espíritos que atormentam os nossos filhos. Podemos frustrar os planos de Satanás através do nome de Jesus.

 

Mulher, o poder que opera em nós vem de Jesus Cristo, então não hesite, ore; interceda em nome d’Ele. Como  aquele espírito não resistiu e deixou o jovem de Cafarnaum, assim também será na vida do jovem do Brasil, da juventude da Suíça, do moço da Alemanha e da África, bem como da juventude de todos os lugares onde houver uma mãe clamando e pagando um preço de oração. 
A Bíblia nos garante que Deus não nos deu filhos para povoar o inferno, então não silencie. A sua voz tem o seu DNA e somente você é identificada por ela diante de Deus. Gaste um tempo na presença do Senhor e ore a favor de seus filhos. 
Ao romper a barreira do nosso silêncio, Deus moverá céus e terra para  responder as nossas orações.  “Seguiremos firmes e constantes sabendo que o nosso trabalho não é vão no Senhor” e que “… não militamos segundo a carne… porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas”. IICo 10:3-4
Lembre-se:…“Uma Mulher de Fé… Provoca seus Milagres… e faz o Deserto do Seu Filho Florescer…”.
Por:
Pra. Alvani Miranda
Casada com Pr. Antônio de Pádua Miranda, mãe de 05 filhos, desenvolve atividades na área da família desde 1995. Começou suas atividades como professora de escola bíblica infantil, chegando a assumir coordenação, quando Deus solicitou para um novo projeto com crianças, jovens e adultos de uma comunidade carente onde desenvolveu atividades sócioeducativas com acompanhamento também religioso. Ao descobrir seu chamado pastoral, iniciou seus preparos formando-se em teologia pelo Instituto Cristo para as Nações. Em 2003 foi ungida e consagrada a pastora pelo Pr. Jorge Linhares, e desde então vem sendo capacitada pela Universidade da Família, ministrando cursos como Mulher Única. Atualmente é pastora auxiliar do Ministério de Mulheres da Igreja Batista Getsêmani.