Provocando Nossos Milagres

Para você o que é uma “provocação”?
A pedagoga Michele Mello em um de seus livros ressalta que a mulher Sunamita, citada na bíblia, é uma “provocadora”.
Trazendo o conceito de PROVOCADORA, a autora diz: Alguém que desafia algo ou alguém, ou seja, é aquele que vai fazer acontecer aquilo que ele precisa.
No contexto do seu livro ela nos desafia a agir como a sunamita, e provocarmos  os  nossos milagres.
A autora nos estimula a  provocar a Deus, e fazê-lo se levantar do seu trono para nos conceder favores não merecidos. Assim como ela, o salmista no verso 26 do capítulo 44 pede a Deus que se levante em nosso auxílio, e nos resgate por amor das Suas misericórdias.
Não sei quantas de nós estamos precisando neste momento, de que o Senhor se levante a nosso favor, mas sei que se nos dispusermos para a peleja seremos vitoriosas. Nossa conquista nos garantirá o gozo ao alcançarmos o favor do Todo Poderoso.
Muitas vezes olhamos para os filhos  que não possuem um procedimento padrão, e ficamos desesperançadas sem saber o que fazer. Apesar de perseverarmos em oração, temos a sensação de que os seus inimigos os estão vencendo.

 Nosso desafio então é atrair a atenção de Deus para eles e para isso não podemos medir esforços.

Precisamos provocar os milagres em nossa família através da oração, que independente da nossa hesitação, Deus anseia por ouvir.
Quero te encorajar a lembrar de nossos filhos, estes que são propriedade pessoal de Deus. Eles são seus tesouros particulares e, que antes de sermos chamadas de “mães, as nossas heranças já eram chamadas de “filhos”, por Deus”. Essa lembrança nos encoraja e nos estimula a dobrar os joelhos em oração. 
Na nossa memória também deve estar a lembrança de que Mateus, o seguidor fiel de Jesus, registra em seu livro o momento em que Cristo se revela Senhor de todo o poder.  
Também devemos nos lembrar de Lucas que também fez um registro que não podemos de forma nenhuma deixar apagar de nossa memória. Ele deixou escrita a nossa garantia, de que o mesmo poder e autoridade que Jesus possuía Ele nos transmitiu quando disse: “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum”. (Lc 10:19)

 

Nem toda a força  do adversário poderá vencer aquele que está guardado debaixo das orações de uma mãe, porque com ela está a maior autoridade existente nos céus ou na terra.  A promessa do senhor é de que “nada nos fará dano algum” e é nessa fé que devemos caminhar.
Os laços que tentam prender nossos filhos e os riscos que eles correm pelos venenos destilados por toda sorte de peçonha, precisam se deparar com o poder do altíssimo que conosco está.
Somos animadas através da palavra de Deus a seguir para o alvo.  Com a autoridade dada por  quem tudo pode, não temos que temer, e nem mesmo vacilar.
Se quisermos ver nossos filhos salvos, integrando a comunidade de “filhos de Deus” na face da terra, é urgente que nos coloquemos em intercessão por eles. Ou seja, é imprescindível que as necessidades dos nossos filhos sejam apresentadas diante de Deus através das orações.
Militaremos no espírito a favor daqueles que amamos, porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim, poderosas em Deus para destruição das fortalezas.
“… Uma mulher de fé é incansável na esperança…” é o que diz a letra da música de Kleber Lucas, e traduz muito bem a postura de algumas mães que não desistem jamais.
 
Estamos rodeadas pelos exemplos de vida dessas mulheres, que não se deixaram ser levadas pelas dificuldades. Com elas aprendemos a estar diante dos comportamentos inadmissíveis dos nossos filhos buscando a direção de Deus, e, investindo com vigor para que suas histórias sejam transformadas.
A história da humanidade está recheada de exemplares femininos que deixaram seus legados, para que nos sirvam de esperança e incentivo. Espalhadas pelo mundo inteiro elas nos mostram que podemos correr a carreira que nos está preparada.
História como a de Agostinho, cuja influência exercida sobre grandes homens que marcaram o cristianismo, por todas nós é conhecida.
Mas a sua biografia não foi assinalada só pelo sucesso. Por ser um jovemcheio de talentos mal administrados, deixou sua capacidade intelectual o levar à soberba e a paixões desenfreadas. Por um longo período de sua vida ele se envolveu com a prostituição e com heresias religiosas da época.
Sua mãe Mônica, foi uma mulher de oração e um padrão a ser seguido por todas nós mulheres do século XXI. Ela não dava descanso aos seus  joelhos. Orava dia e noite na esperança de ver o seu filho livre de tanto pecado. Num dia já desesperada, procurou um bispo no anseio de que sob os conselhos do mesmo o seu filho

interrompesse com aquela rotina de vida promíscua. O final daquele encontro ficou carimbado com as palavras que lhe foram ditas pelo bispo. Ele a recomendou a seguir o seu caminho, pois seria 

impossível um filho se perder diante de tantas lágrimas e orações de uma mãe.
Outra mulher que também nos atrai a atenção é a esposa do pastor chinês Li De Xian. Alguns estrangeiros se aproximaram dela, e curiosos quiseram saber  o que ela pensava sobre as crueldades sofridas pelos cristãos chineses. Ela os surpreendeu dizendo que as perseguições os mantinham alertas para o fato de que eles estão em uma guerra espiritual constante. Acrescentou que a luta era diária e que eles conheciam os seus inimigos. Disse também que por causa disso os chineses, talvez estivessem mais preparados para lutarem pelos cristãos dos países chamados “livres”.
Vejo essas sábias palavras como um alerta para nós mulheres, que somos mães de filhos que se desenvolvem na chamada “nação livre”. 
É necessário refletir sobre a liberdade que os nossos filhos experimentam viver diariamente, bem como sobre as suas inevitáveis consequências.
Conscientes de que a nossa luta espiritual é diária, não podemos baixar a guarda em relação a eles. Podemos com os olhos da fé e encorajadas pelo espírito Santo, buscar

Deus mudanças que aos nossos olhos parecem impossíveis.

Entendendo o nosso papel como intercessoras e nos empenhando nele, gozaremos das delícias de poder também celebrar as conquistas inerentes a essas batalhas.
Deus tem nos feito mulheres guerreiras para respondermos ao seu chamado de vencer desafios. Se toparmos, veremos nossa história contada e os nossos filhos influenciando os que se encontram próximo a eles. Mas também podemos dizer não, e testemunharmos esses mesmos filhos sendo devorados pelos seus adversários.
Que lição nos deixou a mãe do evangelista Moody, quando não poupou lágrimas e orações diante de Deus, pelo filho! As orações incessantes de uma simples lavadeira, não só livrou a alma do seu filho da morte eterna, como também fez dele um referencial para muitas gerações.
Não podemos nos deter ao enfrentarmos as aparentes derrotas, e muito menos desistir da luta. Isto é o que Ruth Graham nos ensinou com seus atos de coragem. Esposa de um 
dos maiores evangelistas, ela passou por situações que pensamos que somente nós, mulheres sem rosto ou nome, encaramos. Franklin Graham, apesar de ser filho de um reconhecido e proeminente líder religioso, esteve afastado do evangelho trazendo apreensão para sua mãe, bem como para toda a sua família.

 

Mas a palavra de Deus diz que “… não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” e sua mãe tomando posse desta palavra nos transmitiu um ensino prático: orar e esperar com paciência no Senhor. Por causa da oração de Ruth, nos dias atuais temos o privilégio de ouvir ministrações de Franklin Graham.
Essas mulheres guerreiras que não desistem dos seus sonhos, nos estimulam a perseguir os nossos alvos e não desistir até que os tenhamos alcançado. Elas nos mostram que as nossas aspirações devem ser caçadas insistentemente com radares.
Buscando a face do Senhor a favor dos nossos filhos, certamente eles encontrarão forças para enfrentar as pressões que lhe são impostas diariamente pelo mundo.
Na força e no poder do espírito Santo transporemos barreiras e frustraremos os planos de Satanás.  Caminharemos crendo que  Deus é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente, além daquilo que pedimos ou pensamos.
Pessoas que tem atitudes se diferenciam das demais”, e a nossa queridaSusanna Wesley é prova disto. Essa mulher tinha tudo para ser uma mãe sem nenhuma perspectiva, mas mudou o seu foco e se tornou um exemplar precioso para o mundo moderno.
Mesmo com tantas dificuldades que pareciam persegui-la, ela lutou com garra e correu atrás dos seus ideais como ninguém. 
Susanna foi um “molde” de mulher, que pode ser o nosso número. Creio que ele se encaixa muito bem em qualquer tamanho de mãe.
Sendo disciplinada, foi também disciplinadora, educadora e zelosa com seus filhos, e acima de tudo foi a mulher de oração. Suportou sofrimentos e fracassos como poucas de nós experimentamos.
Com seus ensinamentos e suas horas diárias na presença de Deus, Susanna Wesley encucou nos corações de seus filhos os verdadeiros valores divinos. Os ensinou na prática a verdadeira fé. 
Sua vida foi coroada de glória. Antes de ser recolhida pelo Pai, ela teve o privilégio de ver seu filho John Wesley ministrar a Palavra de Deus para grandes multidões. Susanna foi uma mulher gerou orgulho nos seus filhos e influenciou tantas outras gerações, inclusive a minha e a sua.
Seu sonho era ser espiritualmente uma luz  em sua nação. Mas o Deus que faz mais  do que pedimos ou pensamos, usou a sua maternidade para romper as barreiras familiares e até geográficas.  Por causa de Susana, os “Metodistas” são exemplo de um cristianismo sério, e graças as suas orações, pessoas do mundo inteiro foram também alcançadas.
As orações de mulheres como Susana, Ruth e, tantas outras que estão no anonimato, é que modifica o mundo. Estas mulheres de oração nos deixam legados e nos direcionam para caminhos de vitória.
Grandes homens da história cristã tiveram mães sem nomes ou rostos, mas com certeza elas tinham joelhos calejados e vozes roucas por causa dos seus incessantes clamores.
Mulheres de fé, que não abriram mão do poder que lhes foi dado por Jesus e que usaram dele para destruir os laços malignos, aniquilando as investidas  do reino das trevas, e jubilando pelas conquistas alcançadas na vida de seus filhos.
Contemplando Jesus Cristo, não olhamos com olhos naturais para as situações familiares que nos paralisam. Vemos em triunfo o futuro daqueles a quem Deus tem nos confiado em oração

 

“… Cala-te e sai dele. E o demônio, lançando-o por terra no meio do povo, saiu dele, sem lhe fazer mal”. Este texto nos mostra Jesus se dirigindo ao espírito maligno que estava em um jovem e ordena para que saia dele. O demônio não pôde resistir à presença e nem a ordem de Jesus e saiu sem lhe fazer mal.
Este exemplo clássico bíblico enuncia perfeitamente qual deve ser a postura de uma pessoa possuidora de fé. A autoridade usada por Jesus para libertar este jovem é a mesma que Ele concedeu a mim e a você, dando-nos pleno poder sobre toda a ação do inimigo. Ele nos faz compreender que a mulher que entende o seu privilégio como uma intercessora, usa do poder que lhe foi concedido. Ela é alguém que não abre mão de ser instrumento de bênção nas mãos do Senhor.
Quão maravilhoso é o poder deste Deus que é vivo e reina eternamente. Mesmo quando não sabemos exatamente qual a atitude a ser tomada, agimos pela fé, crendo que tanto o querer, quanto o realizar vem do Senhor.
Ele está esperando que nós façamos uso deste poder e nos posicionemos diante dos espíritos que atormentam os nossos filhos. Podemos frustrar os planos de Satanás através do nome de Jesus.

 

Mulher, o poder que opera em nós vem de Jesus Cristo, então não hesite, ore; interceda em nome d’Ele. Como  aquele espírito não resistiu e deixou o jovem de Cafarnaum, assim também será na vida do jovem do Brasil, da juventude da Suíça, do moço da Alemanha e da África, bem como da juventude de todos os lugares onde houver uma mãe clamando e pagando um preço de oração. 
A Bíblia nos garante que Deus não nos deu filhos para povoar o inferno, então não silencie. A sua voz tem o seu DNA e somente você é identificada por ela diante de Deus. Gaste um tempo na presença do Senhor e ore a favor de seus filhos. 
Ao romper a barreira do nosso silêncio, Deus moverá céus e terra para  responder as nossas orações.  “Seguiremos firmes e constantes sabendo que o nosso trabalho não é vão no Senhor” e que “… não militamos segundo a carne… porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas”. IICo 10:3-4
Lembre-se:…“Uma Mulher de Fé… Provoca seus Milagres… e faz o Deserto do Seu Filho Florescer…”.
Por:
Pra. Alvani Miranda
Casada com Pr. Antônio de Pádua Miranda, mãe de 05 filhos, desenvolve atividades na área da família desde 1995. Começou suas atividades como professora de escola bíblica infantil, chegando a assumir coordenação, quando Deus solicitou para um novo projeto com crianças, jovens e adultos de uma comunidade carente onde desenvolveu atividades sócioeducativas com acompanhamento também religioso. Ao descobrir seu chamado pastoral, iniciou seus preparos formando-se em teologia pelo Instituto Cristo para as Nações. Em 2003 foi ungida e consagrada a pastora pelo Pr. Jorge Linhares, e desde então vem sendo capacitada pela Universidade da Família, ministrando cursos como Mulher Única. Atualmente é pastora auxiliar do Ministério de Mulheres da Igreja Batista Getsêmani.

Deixe seu comentário