O milagre de Deus na vida de Nathalia

Meu nome é Nathalia, sou casada há 5 anos e meio, e tive uma experiência maravilhosa com Deus.

Quando tinha 1 ano de casada meu esposo e eu decidimos engravidar, mas como NADA é no NOSSO tempo, não ocorreu como imaginávamos. Ficamos 4 anos tentando engravidar e durante esses 4 anos tive 2 abortos, foi muito doloroso, somente Deus sabe o quanto chorei aos Seus pés.

Passamos por várias provações, pessoas de nossa família que NÃO são cristãos começaram a engravidar sem PLANEJAMENTO e sem DESEJAR a gravidez, e eu perguntava Senhor: “e eu? Não se esqueça de mim, olhe para esta sua serva”, (como se fosse possível Ele se esquecer de alguém), “eu estou aqui Senhor pedindo, abre a minha madre, me faz fértil, como fez com Ana, Senhor, olhe para mim”. Essa foi uma de minhas súplicas em orações de vários e vários anos.

Mas como o Senhor é perfeito e sempre olha por nós, ele me abençoou e eu engravidei de um bebê lindo que se chama Davi Gabriel, e Deus é tao maravilhoso que NENHUM médico sabe como eu consegui engravidar no mesmo dia em que tive um aberto. O cálculo do dia que eu havia concebido dava como 9/01 e neste dia foi o dia que tive um aborto. Deus é perfeito mesmo, tudo para honra e glória do Senhor. E acreditem, como não conseguia engravidar ia fazer um tratamento de inseminação artificial, e quando ia começar descobri que já estava gravida, Gloria a Deus!!!

Minha gravidez não foi fácil, como é  PROMESSA do Senhor o INIMIGO fica incomodado e tentou atrapalhar a minha gestação. Com quase 3 meses de gravidez tive HERPES ZOSTER( uma herpes que da no nervo do corpo) no meu caso foi nas costas e desceu para a perna, foi horrível,l não conseguia fazer nada, não conseguia levantar de dor, e ainda por cima não podia tomar remédios, mas os médicos queriam que eu tomasse pra não piorar, mas eu não tinha coragem, pensava no meu bebê, tinha medo de que acontecesse algo com essa criança. Passado a herpes zoster,  com 5 para 6 meses tive sangramento e foi detectado PLACENTA PREVIA (quem tem placenta prévia não pode ter parto normal) e tive que ficar de repouso sem me levantar para nada, pois se fizesse algum esforço, mesmo se fosse andar, poderia perder o bebê. Então fiquei de repouso até o nascimento. Tomava banho sentada, comia praticamente deitada. Graças a Deus tive a ajuda de minha mãe e minha sogra. Orava muito, conversava muito com meu bebê, colocava louvores para ele ouvir na barriga, lia muito a Bíblia e sempre agradecia a Deus por ele estar cuidando de nós. Quando completei 8 meses tive outro sangramento meu médico pediu pra ir pro hospital, e adivinha? meu bebê nasceu, com 2,485 kg, não precisou ficar em incubadora, nem UTI, não precisou de nada, foi direto para o quarto. A cesária ocorreu perfeitamente bem, quase não sangreie  foi tudo muito bom. O tempo que estava na sala de cirurgia ficava com louvores em minha cabeça cantando e agradecendo a Deus.

Gente Deus é perfeito e tudo no tempo Dele é maravilhoso. Agora eu vejo que se tivesse engravidado antes não estaria preparada, pois curti mais meu casamento, eu e meu esposo nos aproximamos mais um do outro, ficamos mais próximos em oração, e o Davi veio na hora certa, no tempo de Deus e não de homens. Agradeço a Deus de todo o coração por isso. Obrigada Jesus por tudo!

A festa Bíblica da Páscoa

Êxodo 12:1-28
A Páscoa (do Hebraico, Pessach, significa passagem), uma festa bíblica ordenada por Deus como estatuto perpétuo, a ser celebrada de geração em geração como um memorial ao Senhor. Ela originalmente foi instituída para celebrar a “pessach, passagem” da escravidão egípcia para a libertação do povo hebreu, rumo à terra prometida. E foi exatamente durante a celebração da Páscoa que Jesus, o “Cordeiro de Deus” (João 1:29) foi imolado, a fim de trazer libertação da escravidão do pecado, passando todo aquele que crê nEle, da morte para a vida. Jesus, portanto, é a nossa (I Co 5:7)!
Vamos refletir sobre alguns desses novos elementos da Páscoa, os quais foram infiltrados ao longo dos anos de forma sorrateira e acabaram sendo absorvidos culturalmente, contaminando e deturpando o verdadeiro significado da Páscoa.

I – COELHO DA PÁSCOA
A Páscoa, na sua origem, segundo determinação de Deus, deveria ser celebrada com um cordeiro e não um coelho. Ora, ainda que quiséssemos substituir o cordeiro por um outro animal, pela falta de cordeiro ou pela sua extinção do planeta, jamais deveríamos usar um coelho, pois isto seria uma afronta aos princípios de Deus, pois o coelho é considerado um animal impuro (Lev 11:6).
Como o coelho veio parar na festa da Páscoa? Segundo historiadores, esse símbolo vem de OSTARA (daí os nomes Easter, páscoa em inglês; Ostern, em alemão), deusa da fertilidade e do renascimento. Era uma deusa da mitologia germânica, adorada no seu festival de Ostara, comemorado no dia 30 de março. Seu nome e funções tem relação com a deusa grega EOS, “deusa do amanhecer”, com a deusa Fenícia ASTARTE e com a deusa babilônica ISHTAR. Essa deusa Ostara, esse demônio, tinha uma afeição por crianças e tentava envolvê-las com o seu cântico mágico. Ostara teria transformado um pássaro num coelho e as crianças, sentindo a falta do canto do pássaro, pediu a Ostara para reverter o encanto. Pura idolatria e paganismo! Lamentavelmente, todo esse paganismo foi empurrado para dentro da festa da Páscoa pela igreja dominante da época da Idade das Trevas e hoje as pessoas celebram a Páscoa com coelhos, ao invés do cordeiro.
Na Páscoa, celebraremos o “Cordeiro de Deus” ou o Coelho da Idolatria e do Paganismo? Qual o que você prefere? Convido você a celebrar a Páscoa recebendo a Jesus, o Cordeiro de Deus, como seu Salvador e Libertador!

II- OVOS DE CHOCOLATE
Os ovos de páscoa tem a origem e explicação na mesma lenda da deusa Ostara. O pássaro, transformado em coelho, revertido o seu feitiço, teria pintado ovos com cores variadas e distribuído para as crianças pelo mundo inteiro. A deusa Ostara, em celebração a esse “feitiço”, pintou um coelho na lua para que todos se lembrassem dela. Ostara, também conhecida como a deusa da Primavera, era representada pela imagem de uma mulher segurando um ovo na mão, tendo ao seu redor um coelho, simbolizando a fertilidade, que pulava alegremente ao seu redor. Aliado a essa idolatria, sabemos também que os pagãos, na idade média, tinham o costume de trocar presentes de ovos de aves, por acreditarem que trazia boa sorte e fertilidade na família. Tudo isso foi introduzido na festa da Páscoa, um sincretismo religioso que contaminou e desviou o verdadeiro significado e propósito da Páscoa.
Hoje, a Páscoa nada mais é do que uma festa popular com elementos provenientes do paganismo e da idolatria, prejudicando assim esse memorial do Senhor para o Seu povo. Precisamos resgatar o verdadeiro significado da Páscoa e ensinar as pessoas que a Páscoa celebra a morte e ressurreição de Cristo e que Ele, Jesus, o Messias, é a nossa páscoa, a nossa libertação, a nossa salvação! Não dá para comemorar a Páscoa sem ter Jesus no coração, sem aceitar o sacrifício do Cordeiro de Deus em nosso favor. Receba em seu coração o Cordeiro da Páscoa, Jesus! Tome essa decisão agora e tenha uma feliz Páscoa!
CONCLUSÃO: Celebre a Páscoa não com o fermento velho, nem com o fermento da corrupção, do engano, da idolatria, mas com os pães ázimos (pão sem fermento) da sinceridade, da verdade, do perdão, do arrependimento e da mudança de vida (I Co 5:7-8). Convide o Cordeiro da Páscoa, Jesus, para entrar na sua vida e trazer libertação, perdão, salvação e uma nova vida! Feliz Páscoa!
Lição de Célula Nº 383 – 06 a 12/04/2009 – Ap. Wagner & Pra. Eunice